Links de Acesso

Comissários da UNITA e da CASA-CE questionam resultados da CNE

  • Redacção VOA

Resultados em dúvida

Afirmam desconhecer autoria dos resultados e acusam órgão de não respeitar a lei

Sete comissários da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) pertencentes à UNITA e à CASA-CE demarcaram-se dos resultados provisórios parciais apresentados por aquele órgão por considerar que o seu apuramento não obedeceu os trâmites exigidos pela lei

Em conferência de imprensa realizada na noite desta quinta-feira, 24, em Luanda, os comissários afirmaram não ter participado na produção daqueles resultados, enquanto membros do Grupo de Coordenação Técnica do Centro de Escrutínio.

“Não nos revimos nos resultados provisórios da CNE porque não foram feitos com base nos preceitos legais e não participámos na produção daqueles resultados”, disse Cláudio Silva, da UNITA, lembrando que, “com base na lei, cabe à CNE congregar os resultados eleitorais apurados por cada uma das candidaturas nas mesas de voto, com base nas informações fornecidas pelas comissões provinciais eleitorais que são os órgãos locais da CNE”.

Silva adiantou ainda que a Comissão Provincial Eleitoral, de Cabinda ao Cunene, não se reuniu para produzir os resultados que foram anunciados.

“Aqui estão membros que fazem parte da Coordenação Técnica do Centro de Escrutínio e igualmente eles não participaram na produção daqueles resultados”, acrescentou o comissário eleitoral.

Resultados produzidos por desconhecidos

Por sua vez, o comissário da CASA-CE, Miguel Francisco, referiu que a condução de "lisura e transparência" na produção desses resultados não foi observada e, pelo facto, os comissários não se vinculam ao documento que, alegou, "foi produzido por pessoas que a gente não conhece".

O comissário da UNITA, Isaías Chitombe, também na conferência de imprensa, referiu que o objectivo do grupo foi o de manifestar o seu "distanciamento" dos resultados anunciados hoje, 24 de Agosto, pela CNE, já que não foram produzidos pelos presentes, enquanto membros do grupo de Coordenação Técnica, nem pelo plenário.

"Não posso assumir nem posso subscrever um documento cuja origem eu desconheço", advertiu.

Maria Pascoal, da CASA-CE, afirmou estar indignada por terem sido apenas informados numa plenária com o ponto único "informação sobre a divulgação dos resultados provisórios sobre as eleições gerais", sem terem feito parte da produção dos resultados.

Pascoal disse que os sete comissários "não observaram em momento algum a chegada e recepção de actas vindas das diversas províncias de Angola".

Os comissários alertaram, entretanto, que a denúncia não visa contestar os resultados eleitorais.

“Que fique bem claro que o que estamos a fazer nesta comunicação nada tem a ver com a contestação dos resultados, mas sim demarcarmo-nos dos resultados pela não observância dos procedimentos legais”, concluiu Cláudio Silva.

Os resultados

No final da tarde, a porta-voz da CNE, Júlia Ferreira, apresentou através da leitura de vários papéis os resultados provisórios, depois de contabilizados 5.938.853 votos dos 9.317.294 eleitores inscritos.

De acordo com Ferreira, o MPLA tinha, na altura, 64 por cento dos votos,seguido da UNITA com 24 por cento, CASA-CE CASA-CE, oito por cento e PRS 1,37 por cento.

A FNLA e APN não chegaram a um por cento.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG