Links de Acesso

UE e Estados Unidos congratulam Nyusi e Dhlakama pelo encontro de Domingo


Filipe Nyusi e Dhlakama

Presidente Filipe Nyusi e o líder da Renamo Afonso Dhlakama encontraram-se na Gorongosa

A União Europeia (UE) e os Estados Unidos consideraram ter sido um passo importante e significativo, o encontro no domingo entre o Presidente moçambicano e o líder da Renamo, na Gorongosa, para a construção da confiança entre as partes.

O Governo americano felicitou, nesta segunda-feira, 7, o encontro, que "representa mais um passo significativo no seus esforços comuns para alcançar uma paz duradoura que irá beneficiar a segurança e a prosperidade do povo da República de Moçambique", lê-se em nota da embaixada dos Estados Unidos, enviada à Voz da América.

Na mesma linha, a UE, por sua vez, manifestou satisfação também via comunicado, escrevendo que o encontro entre o Presidente Filipe Nyusi e o líder da RENAMO, Afonso Dhlakama, na Gorongosa constituiu mais um passo importante na edificação de uma confiança mútua”.

Na nota, a UE congratula os líderes e "encoraja ambas as partes a trabalharem com vista a um acordo até ao final do ano de forma que as eleições de 2018 e 2019 possam ter lugar num clima de confiança e paz”.

Os Estados Unidos, como membro do Grupo de Contacto Internacional, “saúdam o compromisso dos dois líderes para com o processo de diálogo e permanece firme no seu apoio aos seus esforços”, apresentando as suas sinceras felicitações pelo encontro.

No que toca ao encontro, a presidência moçambicana disse, em comunicado distribuído no fim da tarde de domingo, que os dois líderes discutiram e acordaram sobre os próximos passos no processo da paz, que esperam que seja concluído até finais do ano.

Sem detalhes, a nota refere que acordaram manter o seu diálogo e acompanhar de perto o trabalho das duas comissões, visando um novo encontro, em breve, para preparar os passos finais.

Human Rights Watch espera que acordo de paz definitivo traga investigações às violações de direitos humanos

A organização de direitos humanos, Human Rights Watch (HRW), disse também em nota enviada às redacções, que o encontro pode representar um passo significativo em direcção à paz definitiva em Moçambique.

"O povo moçambicano viveu abusos de ambas as partes, forças do Governo e milícia armada da RENAMO. Qualquer acordo de paz deve resultar em investigações, relativas a abusos de direitos humanos por parte de todos os lados, incluindo assassinatos, desaparecimentos e desteuição de propriedades", escreve a HRW.

Para o director da HRW para a região sul de África, os autores dos abusos supra citados "devem ser justamente responsabilizados, independentemente da posição que ocupam".

Encontro sem anúncio prévio

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Jacinto Nyusi, e o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, reuniram-se no domingo na Gorongosa, província de Sofala, para debater e acordarem sobre os próximos passos no processo da paz.

A 3 de Maio de 2017, Afonso Dhlakama declarou a trégua de Dezembro de 2016 uma trégua sem prazo. Na altura, o líder da RENAMO alertou que a trégua definitiva só seria declarada com a assinatura de um acordo entre o Governo e a RENAMO.

Além das conversações sobre a trégua, o Governo e a RENAMO estão em negociações no que respeita a descentralização do Estado, despartidarização das forças armadas e o desarmamento das forças da RENAMO.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG