Links de Acesso

Moçambique terá paz efectiva, diz secretário-geral da Renamo

  • Ramos Miguel

Manuel Bissopo

Manuel Bissopo diz que há "uma colaboração profunda" entre o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, e o presidente da República, Filipe Nyusi.

O Secretário-Geral da Renamo, Manuel Bissopo, diz que já não há motivos para os moçambicanos continuarem a sofrer por causa da guerra e afirma estar para breve uma paz efectiva e definitiva no país.

Alguns analistas ouvidos pela VOA consideraram as declarações de Manuel Bissopo um desenvolvimento político positivo, pelo facto de, alegadamente, o secretário-geral da Renamo representar a ala conservadora do Partido.

Manuel Bissopo destacou que o povo moçambicano "não pode continuar a sofrer", acrescentando haver "uma colaboração profunda" entre o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, e o Presidente da República, Filipe Nyusi.

"Esperamos que esta confiança se reforce ainda mais, para trazer uma paz definitiva para os moçambicanos", afirmou o Secretário-Geral da Renamo, falando este fim-de-semana, num encontro com membros do seu Partido, na província nortenha do Niassa.

Mas a Presidente da Liga Moçambicana dos Direitos Humanos, Alice Mabota, afirma que sendo esta uma declaração importante, uma paz efectiva passa, no entanto, por os moçambicanos aceitarem as suas diferenças. "Sem isso, não iremos além," sublinha Mabota.

Para Raúl Domingos, um eventual entendimento entre o governo e o partido de Afonso Dhlakama, vai colocar desafios ao país.

O antigo negociador-chefe da Renamo do Acordo Geral de Paz de 1992 e actual presidente do Partido para a Paz, Democracia e Desenvolvimento, diz que os desafios incluem a consolidação da paz e democracia, e promoção do desenvolvimento.

Referido-se ao diálogo político com a Renamo, o presidente Filipe Nyusi disse, semana passada, que os próximos dias vão ser decisivos, sem, no entanto, dar pormenores.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG