Links de Acesso

Angola: Comunicado oficial confirma 17 mortos em acidente aéreo


Avião acidentado, junto à pista do aeroporto do Huambo

Avião acidentado, junto à pista do aeroporto do Huambo

Rádio Nacional, e restantes média, tinham noticiado 30 mortos

O desastre aéreo de quarta-feira hu Huambo, causou 17 mortos - diz um comunicado do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas, citado pela agência ANGOP.

Até à emissão deste comunicado, or orgãos de informação angolanos e internacionais noticiaram 30 mortos, baseados, em número divulgado pela Rádio Nacional de Angola, que transmite informaçao oficial.

O acidente com o tubo-hélice Embraer 120 Brasília, de fabrico brasileiro, ocorreu pelas 11h30 locais, no aeroporto Albano Machado, na província do Huambo, "quando cumpria uma missão de transporte e ligação de recolha de duas delegações militares".

Do acidente resultou a morte dos tenente-generais Bernardo Leitão Francisco Diogo 'Lelo Kizua' e Elias Malungo Bravo da Costa Pedro 'Kalias', do brigadeiro Demósthenes Katata, dos coronéis Miguel Estevão, Elias de Jesus Vasco Cunha e Fonseca Luís Ventura.

Faleceram, ainda, o capitão de mar-e-guerra Gonçalo Simão Mendes, os tenente-coronéis António Garcia Gonçalves e Pascoal José Mateus Pedro, o major Américo Vasco Brandão e o sargento-chefe João Andrade Nascimento dos Santos. Morreram, também, seis civis, entre os quais duas mulheres e duas crianças, não identificadas.

De acordo com o comunicado, sobreviveram os membros da tripulação, nomeadamente o comandante da aeronave, major Lino Calue, o co-piloto Ibraim Navidade, o técnico de bordo, Gomes de Almeida, a assistente de bordo Celma Ventura, o primeiro sargento João Gomes, e um civil não identificado.

O Estado Maior General das FAA adianta que "foi criada uma comissão de inquérito, chefiada pelo comandante da Força Aérea Nacional, que já se encontra no local".

(em actualização)

XS
SM
MD
LG