Links de Acesso

Angola apostada em melhorar serviços veterinários

  • Teodoro Albano

Marisa Ventura, coordenadora do projecto Sanga na Huila

Marisa Ventura, coordenadora do projecto Sanga na Huila

O projecto-piloto consiste na formação de quadros a vários níveis no domínio veterinário e a abertura e equipamento de farmácias veterinárias municipais.

O governo angolano está apostado em desenvolver e melhorar os serviços de veterinária no país contando com o apoio do Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, que em cinco províncias de Angola desenvolve o denominado projecto “Sanga”.

O projecto-piloto consiste, entre outros aspectos, da formação de quadros a vários níveis no domínio veterinário e a abertura e equipamento de farmácias veterinárias municipais.

A coordenadora do projecto Sanga, Marisa Ventura, já disse que o objectivo maior é alargar as áreas de cobertura em termos de assistência veterinária em Angola:
“ No fim do projecto vamos ter uma grande área coberta por actividades veterinárias de qualidade e sustentáveis.”

O projecto-piloto abrange três municípios com maiores índices de produção de gado nas províncias de Benguela, Cunene, Namibe, Huambo e Huíla.

O director-geral dos serviços de veterinária de Angola, António José, revela que o projecto vem a calhar numa altura em que decorre um programa de erradicação de doenças que afectam o gado: “ Aqui na região nós temos a peripneumonia contagiosa bovina que é a doença principal e que nós pretendemos erradicar, temos os dois carbúnculos hemático e sintomático, temos a dermatite nodular. Essas quatro doenças beneficiam de um programa de vacinação que é orientado pelo ministério da agricultura através dos serviços de veterinária.”

O projecto Sanga implementado pela FAO financiado pela União Europeia está avaliado em cinco milhões de dólares e tem a duração de três anos.

Ouça a reportagem do Teodoro Albano.

XS
SM
MD
LG