Links de Acesso

Cabo Verde Vota: Economia precisa de crescer pelo menos oito por cento

  • Eugénio Teixeira

Cabo Verde Vota: Economia precisa de crescer pelo menos oito por cento

Cabo Verde Vota: Economia precisa de crescer pelo menos oito por cento

Um economista cabo-verdiano recomenda ao próximo governo um investimento na melhoria do ambiente de negócio, e o aumento das exportações, da propdutividade e da inovação.

20 Jan 2011 - O economista cabo-verdiano Paulino Dias exorta o governo que resultar das eleições, a reforçar mecanismos para que o sector privado assuma verdadeiramente o papel de garantir o crescimento acelerado e sustentado da economia do país.

O economista, entrevistado pela Voz da América (VOA), na Cidade da Praia, aponta quatro pilares que no seu ponto de vista, o executivo deverá erguer para promover a economia, com reflexos na criação de mais empregos e consequentemente, na melhoria do nível de vida das populações: a criação de uma cultura empreendedora, a melhoria do ambiente de negócio, o aumento da competitividade das empresas e o aumento, ainda, da inovação e produtividade.

Sendo Cabo Verde um país cujo mercado é reduzido, tendo em conta a população que ronda os 600 mil habitantes, o nosso entrevistado considera que se deve apostar na internacionalização das empresas nacionais.

A título de exemplo, Paulino Dias fala da exportação industrial para o mercado da CEDEAO e da exportação de serviços para a União Europeia, com quem o arquipélago possui acordo de pareceria especial. Só assim será possível alcançar metas de crescimento “superior a oito por cento, para absorver o crescimento da população activa e reduzir o desemprego”.

Estas são ideias que o economista Paulino Dias gostava que fossem aplicadas pelo futuro governo, que sairá das eleições legislativas do próximo dia 6 de Fevereiro, visando a evolução sustentada da economia cabo-verdiana.

XS
SM
MD
LG