Links de Acesso

UNITA e polícia em contradição sobre alegado assassinato de militante

  • Manuel José

Angola UNITA símbolo

Polícia apresenta homem que diz ser o militante, mas UNITA diz não ser verdade

A UNITA disse estar “estupefacta” depois de a Polícia Nacional ter apresentado um homem que diz ser o militante do partido do Galo Negro alegadamente assassinado por militantes do MPLA.

Em conferência de imprensa no Luremo, província da Lunda Norte, a polícia apresentou um homem que disse ser Adelino Paulo Kassoma que a UNITA afirmou ter sido raptado, torturado, morto e depois atirado aos jacarés no rio Cuango.

Joaquim Nafoia, responsável pela equipa de campanha da UNITA no leste do país, diz que o seu partido vai intentar uma outra acção judicial contra os organizadores da conferência de imprensa.

"Ficamos estupefactos com o indivíduo apresentado ontem em conferência de imprensa pelas autoridades de Luremo como sendo o nosso militante morto pelo MPLA”, afirma, sublinhando que "aquele cidadão não é o nosso militante Adelino Kassoma”.

“O MPLA e as autoridades, ao fazerem isso, cometem o crime de ocultação porque estão a encobrir criminosos”, sublinha Nafoia, reiterando que "a UNITA vai intentar uma acção contra os organizadores da conferência de imprensa".

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG