Links de Acesso

"Não há cooperação da RDC na crise de refugiados", diz governador da Lunda Norte

  • Armando Chicoca

Ernesto Muangala

Centro "definitivo" para acolher cerca de 50.000 refugiados começou a ser construído

O governador da Lunda Norte Ernesto Mwangala lamentou a falta de cooperação das autoridades da Republica Democráticas do Congo no apoio aos refugiados congoleses que fogem dos confrontos na região do Kasai.

Em entrevista à VOA nesta quarta-feira, 21, Muangala disse que a situação dos pouco mais de 30 mil refugiados congoleses tinha melhorado bastante, embora o número continue a crescer.

“Se no início só tinham uma refeição hoje já estão garantidas as três refeições”, disse afirmando que 65 crianças tinham nascido nos dois campos improvisados.

“Diariamente, continuamos a receber refugiados das províncias em conflicto, nomeadamente Kasai Central e Kasai”, acrescentou o governador da Lunda Norte que elogiou o apoio recebido do Governo central e de países e organizações internacionais.

“Lamentavelmente não haver aquela reciprocidade que desejaríamos”, afirmou Ernesto Mwangala, segundo o qual o governador da província do Kasai Central encontra-se ausente e as autoridades angolanas não têm os contactos do vice-governador.

O governador de Kasai tinha visitado recentemente os campos em Angola mas “não há também uma luz no fundo do túnel”, pois as autoridades congolesas “não estão a criar condições para acolherem os seus refugiados”.

“Contudo, disse Mwangala “a maioria dos refugiados não quer também regressar” devido à instabilidade que ainda reina naquelas duas províncias.

O governador da Lunda Norte revelou que já se iniciaram os trabalhos para a construção de um centro definitivo de acolhimento dos refugiados que pode acolher “acima de 50.000” refugiados com condições para que se dedicarem à agricultura

Ouça a entrevista na íntegra:

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG