Links de Acesso

Nampula chora por Mamudo Amurane

  • Adina Sualehe

Mahamudo Amurane conquistava a simpatia de muitos.

População impede a presença de Daviz Simango, líder do MDM, nas cerimónias fúnebres do edil assassinado.

Milhares de pessoas despediram-se, neste sábado, 7, do presidente do Município de Nampula, Mahamudo Amurane, assassinado esta semana por desconhecidos.

Na cerimónia que decorreu no salão nobre do Conselho Municipal foi reiterado o apelo à justiça.

Os membros de organizações da sociedade civil exigiram às autoridades judiciais maior celeridade no esclarecimento do assassinato, quarta-feira, do presidente Amurane.

A população repetiu que Nampula perdeu um líder empenhado na criação de condições para o bem-estar social.

A ministra da Administração estatal e Função Pública, Carmelita Namachulua, disse que as causas defendidas por Amurane vão continuar a inspirar os membros do governo municipal, em particular, e os munícipes, no geral.

Namachulua pediu aos munícipes para confiarem as autoridades que investigam o crime.

Lider do MDM vaiado pela população

No exterior do edifício municipal, populares revoltados com a morte do Amuraneimpediram o presidente do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) Daviz Simango,de participar nas cerimónias fúnebres.

Simango foi forçado a abandonar o local.

Manifestação no funeral de Amurane
Manifestação no funeral de Amurane

Além de acusações, nos dísticos que exibiam lia-se, entre outras mensagens “Sem Amurane, Nampula não terá eleições” ou “Abaixo a Intolerância Politica”.

Amurane concorreu à presidência de do Município do Nampula, em 2013, na altura membro do MDM.

Na sequência de divergências com a liderança do partido, Amurane anunciou, este ano, a saída e preparação de uma recandidatura independente.

Os manifestantes percorreram cerca de cinco quilómetros até ao Cemitério Novo, onde foram a enterrar os restos mortais do edil Amurane.

Casado e pai de dois filhos, Mahamudo Amurane morre aos 44 anos de idade.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG