Links de Acesso

Isabel dos Santos vende milhões de dólares de acções do Eurobic


No momento em que Angola e Portugal discutem alegados crimes económicos praticados pela empresária Isabel dos Santos, o banco português EuroBic informou que a filha do antigo presidente angolano está a tentar vender centenas de milhões de dólares em acções daquela instituição financeira.

Depois de anunciar a suspensão de todas as ligações com empresas associadas a Isabel dos Santos, o banco disse que ela tinha decidido saír da “estrutura accionista” da instituição, acrescentando que a “operação de alienação foi já iniciada, a qual, face à existência de interessados, tem assegurada a sua concretização a muito breve prazo”.

Isabel dos Santos possui ceca de 42,5 por cento das acções nesse banco, que, segundo a revista económica Forbes, estão avaliadas em 200 milhões de dólares.

Arguida e... possível congelamento de contas

Na quarta-feira, 22, Isabel dos Santos foi constituida arguida num processo-crime pela Procuradoria Geral da Republica de Angola (PGR), que a acusa dos crimes de peculato, falsificação de documentos autênticos, abuso de poder, tráfico de influências e branqueamento de capitais.

O PGR Hélder Pita Grós chegou hoje a Lisboa para discussões com as autoridades portuguesas e disse, antes de partir de Luanda, ser possível pedir o congelamento de contas e propriedades de Isabel dos Santos “não só em Portugal como em outras partes do mundo”.

Contudo, frisou que isso depende da PGR ter “meios para provar que esses investimentos foram feitos com dinheiro de Angola saído de forma ilicita”

“Se nós tivermos provas que os investimentos que ela tem foram conseguidos com dinheiro saído ilícitamente de Angola iremos fazer tudo para que ela não se consiga desfazer desses activos”, acrescentou Pita Grós que hoje reiterou, na capital portuguesa, ter ido "pedir ajuda".

O Eurobic também já anunciou que “administradores não executivos que exercem funções na estrutura de gestão do universo da eng. Isabel dos Santos apresentaram a sua renúncia aos seus cargos com efeito imediato”.

O banco não forneceu o número ou nomes desses administradores.

Gestor da conta suicida-se

Contudo o gestor da conta de Isabel dos Santos no EuroBic, Nuno Ribeiro da Cunha, foi encontrado morto na quarta-feira em sua casa, na zona de Restelo, em Lisboa.

A polícia portuguesa disse tratar-se de um caso de suicidio.

Nuno Ribeiro da Cunha é um dos arguidos no processo-crime das autoridades angolanas e era quem administrava a conta da Sonangol no Eurobic e da qual foram feitas transferências de pelo menos 38 milhões de dóalres que a justiça angolana considera de ilicitas para uma empresa sedida no Dubai e associada a Isabel dos Santos.

As transferências foram efectuadas alegadamente horas depois de Isabel dos Santos ter sido demitida do cargo de presidente do Conselho de Administração da Sonangol, algo que a empresária nega.

O Eurobic negou tambem ter cometido qualquer ilegalidade no caso, mas requereu uma auditoria às transferências que podem ascender a 58 milhões de dólares.

A morte de Ribeiro da Cunha deu-se precisamente no dia em que foi anunciado que ele era um dos arguidos no processo crime levantado pelas autoridades angoalanas

Os documentos revelados nos últimos dias no escândalo Luanda Leaks indicam tambem que o Eurobic estava na origem de uma transferência duvidosa de vários milhões de dólares para um banco na ilha de Man.

Outro dos arguidos no processo-crime o também cidadão português Mário Leite da Silva demitiu-se de presidente do Conselho de Administração do Banco de Fomento Angola (BFA).

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG