Links de Acesso

Executivos venezuelanos-americanos da refinaria Citgo serão julgados como traidores, diz Maduro


In this July 6, 2016 photo, the iconic Citgo sign is visible from the left field foul pole at Fenway Park in Boston.

O presidente Nicolás Maduro disse que os executivos venezuelanos-americanos da refinaria Citgo, presos nesta semana em operação contra a corrupção, serão julgados como “traidores corruptos e ladrões”, apesar de um pedido dos Estados Unidos para que sejam liberados.

A Reuters escreve que cinco dos seis executivos da refinaria venezuelana sediada nos Estados Unidos, que foram presos em Caracas nesta semana, são cidadãos norte-americanos, o que possivelmente complicará a acção da Venezuela contra a corrupção na indústria do petróleo.

Os seis executivos incluem o presidente em exercício da Citgo, José Pereira, que tem cidadania venezuelana e residência permanente nos Estados Unidos, disse uma fonte à Reuters.

Na noite de quarta-feira, Maduro indicou Asdrúbal Chávez, que foi ministro do Petróleo e primo do falecido presidente Hugo Chávez, para substituir Pereira.

Agentes da inteligência militar detiveram os executivos que moram no Texas durante um evento na sede da petroleira estatal PDVSA, em Caracas, na terça-feira, disseram duas fontes à Reuters.

A Citgo Petroleum Corp, é uma refinaria e vendedora de petróleo e produtos petroquímicos pertencente à Venezuela, mas sediada nos Estados Unidos.

Maduro disse que a embaixada dos Estados Unidos pediu que seus cidadãos sejam libertados. Ele ridicularizou a demanda e prometeu que os homens, que também são venezuelanos, pagarão pelas supostas infrações em um acordo financeiro.

“Essas são pessoas nascidas na Venezuela, eles são venezuelanos e serão julgados por serem traidores corruptos e ladrões”, disse Maduro, em pronunciamento televisionado, no qual também dançou e cantou salsa.

“Eles estão adequadamente atrás das grades, e devem ir à pior cadeia na Venezuela”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG