Links de Acesso

Corrupção custou cinco mil milhões de dólares em Moçambique em cinco anos

  • Ramos Miguel

Adriano Nuvunga, director do CIP

Denúncia é de Adriano Nununga na conferência sobre corrupção em África que decorre em Maputo

O Centro de Integridade Pública de Moçambique (CIP) diz que nos últimos cinco anos a corrupção em Moçambique custou mais de cinco mil milhões de dólares, o que contribuiu para um maior empobrecimento das populações.

A afirmação é do director daquela organização vocacionada à promoção da transparência e boa governação em Moçambique, Adriano Nuvunga, à margem da Conferência Africana sobre o Combate à Corrupção, que decorre nesta quinta-feira, 13, e amanhã em Maputo.

Nuvunga explicou que os cinco mil milhões de dólares "é um custo que foi calculado com base numa amostra, mas o custo monetário foi muito superior àquilo que nós reportamos. Isto significa que nos últimos cinco anos, a corrupção se asseverou e empobreceu ainda mais a população no país".

Entretanto, Adriano Nuvunga afirmou que não é só em Moçambique onde não se registam progressos na luta contra a corrupção e alertou o poder público ao nível do continente africano a assumir com seriedade, o combate à corrupção.

O director do CIP destacou que nos últimos 12 meses, a corrupção "atingiu sectores que anteriormente não eram afectados por este fenómeno, como é o caso da saúde".

A Conferência Africana sobre a Transparência e Combate à Corrupção, que iniciou hoje e termina amanhã, tem a participação de representantes de mais de duas dezenas de países de África e visa estudar formas de intensificar a luta contra este fenómeno no continente.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG