Links de Acesso

Autoridades tradicionais na Lunda Sul acusam a polícia de violar "lugares sagrados"

  • Armando Chicoca

Autoridades tradicionais do Protectorado Lunda reunidas em Saurimo. Jan., 30, 2017

Eles pedem reparações e explicações do Presidente da República.

As autoridades tradicionais conhecidas como soberanos Mwananganas da Lunda Sul reuniram-se nesta segunda-feira, 30, em Saurimo e decidiram exigir a reparação de danos resultantes das detenções arbitrárias feitas, segundo elas, pela polícia no Sábado, 29.

Elas avaliaram os danos morais e materiais causados ao poder tradicional na província da Lunda Sul e concluíram ainda que, para além das detenções arbitrárias havidas, os agentes da polícia introduziram-se em “lugares sagrados, desactivaram objectos ancestrais e intocáveis e pilharam o património tradicional”.

Para aquelas autoridades, ninguém vai minimizar os abusos que se assistem naquela região por orgulho do pessoal no poder.

O rei Mwandumba alerta que os tchokwes não são pessoas de medo e apresentou o exemplo dos seus confrades na região de Katanga.

No encontro participaram 15 altas autoridades do “soberano reino dos tchokwes”, que se solidarizaram com os seus confrades detidos no Sábado e soltos no Domingo.

Activistas e sobas presos em Saurimo, Lunda Sul. Passaram a noite na cadeia de Saurimo e foram soltos no dia seguinte. Angola
Activistas e sobas presos em Saurimo, Lunda Sul. Passaram a noite na cadeia de Saurimo e foram soltos no dia seguinte. Angola

O rei Zinzi pediu ao Presidente da República explicações dos excessos em Saurimo contra os mwananganas.

As autoridades governamentais do Saurimo continuam em silêncio e todos os esforços no sentido de ouvir a governadora Cândida Narciso resultaram em fracasso.

Activistas das Lundas tinham previsto uma manifestação no sábado em Saurimo, a exigir que o seu direito à autonomia seja respeitado, mas a polícia impediu a mesma, detendo 15 dos organizadores.

XS
SM
MD
LG