Links de Acesso

Sobas e activistas detidos no Sábado em Saurimo foram libertados

  • Armando Chicoca

Cidade de Saurimo na Lunda-Sul

Sobas pendem a José Eduardo dos Santos que se sente com eles

As autoridades da província da Lunda Sul soltaram hoje, domingo, os 15 activistas do movimento protectorado detidos ontem, sábado, em consequência da programa manifestação que devia acontecer em Saurimo.

Eram cerca das 10 horas da manhã (horal local), quando os 15 detidos, incluindo os quatro “MWANANGAS” reis ou sobas grandes locais, viram o carcereiro a abrir as celas onde se encontravam detidos.

Sem saber que crime cometeu, Mwanangana Muandumba disse à VOA que quando perguntou ao carcereiro por que estavam a ser libertados, ele respondeu que não havia crime, ao que o soba ripostou questionando: "se não há crime, nos prenderam porquê?".

Muandumba disse ainda que não vão ter medo de continuar a lutar pela autonomia e independência das Lundas, lembrando que tem morrido muita gente: "Vamos continuar a lutar até ao fim", garantiu.

Muandumba contou também que mal saíram da cadeia iniciaram a manifestação, que estava programada para o dia anterior, mesmo em frente à esquadra.

Madalena Joaquim, esposa do Soba Muandumba, no final da manifestação que decorreu nas artérias da cidade de Saurimo,revelou à VOA que a partir de hoje "mais ninguém vai ter medo. Vamos lutar mesmo pela paz".

O Rei Mwathiyavo disse que ninguém dos sobas vai falar com a Governadora Cândida Narciso, mas apelou ao Presidente da República, José Eduardo dos Santos, para se sentar com os sobas das Lundas e dar-lhes o que é de direito.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG