Links de Acesso

MpD ganha eleições em Cabo Verde

  • Redacção VOA

Ulisses Correia e Silva, presidente do MpD, Cabo Verde

Ulisses Correia e Silva, presidente do MpD, Cabo Verde

Ulisses Correia e Silva vence em todas as ilhas e será o novo primeiro-ministro.

O Movimento para a Democracia (MpD) venceu as eleições legislativas em Cabo Verde neste domingo, 20, com 53,7 por cento dos votos, quando estavam contabilizadas 92,9 por cento das mesas.

O Partido Africano para a Independência de Cabo Verde (PAICV), no poder desde 2011, conseguiu apenas 37 por cento dos votos, enquanto a Ucid obteve 6,9 por cento.

A abstenção foi das mais elevadas da história da democracia cabo-verdiana, com 33,4 por cento dos mais de 348 mil eleitores registados a preferirem não comparecer nas urnas.

Quando faltam apurar os resultados da eleição na diáspora, que representa seis dos 72 deputados do Parlamento, o MpD tem garantidos 37 parlamentares, o PAICV 26 e a Ucid 3, o que dá ao partido do Governo uma maioria absoluta.

Além de regresso do MpD ao Palácio da Várzea, onde esteve de 1991 a 2001, nota positiva para a Ucid que aumenta de dois para três o número de deputados, o que, no entanto, deixou os democratas-cristãos longe do seu objectivo, que era de poder formar um grupo parlamentar na Assembleia Nacional.

Ulisses Correia e Silva, há oito anos presidente da Câmara Municipal da Praia, na capital, é o grande vencedor da noite e seró o futuro primeiro-ministro de Cabo Verde, já a partir de Abril.

Janira Hopffer Almada, presidente do PAICV

Janira Hopffer Almada, presidente do PAICV

No seu discurso de vitória, Correia e Silva reiterou que a sua primeira tarefa “é pôr de pé um programa de emergência” para “dar respostas concretas aos problemas que os cabo-verdianos sofrem neste momento e à expectativa que foi criada".

O líder do MpD voltou a dizer que há que trabalhar rápido para criar “condições para mais investimentos no país, quer das empresas, quer do investimento externo", lembrando ter estabelecido como meta uma taxa de 7 por cento ao ano de crescimento da economia.

Por seu lado, a jovem presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, que tinha a difícil tarefa de liderar o partido da Independência a uma quarta vitória consecutive, assumiu a derrota, mas garantiu que vai começar a trabalhar para liderar o partido nas eleições autárquicias que se realizam no Verão.

"Neste momento o importante é respeitarmos o veredicto do povo cabo-verdiano. O povo é sempre soberano e o povo decidiu. E o PAICV, como um partido histórico, com passado, mas também com futuro, deve valorizar esta decisão", disse Hopffer Almada, depoisde felicitar o vencedor, Ulisses Correia e Silva, e o presidente da Ucid, António Monteiro.

A presidente do PAICV disse que "nas próximas semanas" vai convocar o Conselho Nacional do partido para, "de forma serena e tranquila, analisar os resultados" e "tomar as medidas que se impõem".

O novo primeiro-ministro

MpD em festa

MpD em festa

Nascido a 4 de Junho de 1962, na cidade da Praia, Ulisses Correia e Silva licenciou-se em Organização e Gestão de Empresas pelo Instituto Superior de Economia da Universidade Técnica de Lisboa em 1988.

Exerceu a docência na Universidade Jean Piaget e foi director do Departamento de Administração do Banco de Cabo Verde, até ir para Governo.

De 1995 a 1998 foi secretário de Estado das Finanças e assumiu a pasta das Finanças de 1999 a 2001, quando o MpD perdeu as eleições.

Antes de ser eleito para o primeiro mandato como Presidente da Câmara Municipal da Praia, em 2008, Ulisses Correia e Silva foi deputado nacional e líder do Grupo Parlamentar do MpD, função que exerceu por dois anos.

A partir de Abril será primeiro-ministro do arquipélago com um mandato de cinco anos.

Embaixada de Cabo Verde saúda novo primeiro-ministro

Em nota coloca no Facebook, a Embaixada dos Estados Unidos na Praia congratula a República de Cabo Verde pelas eleições legislativas.

"Nós encontramo-nos ansiosos para trabalhar com o Primeiro Ministro, Ulisses Correia e Silva no fortalecimento da nossa amizade, a qual foi construída pela nossa longa história de boas relações, e trabalhar em conjunto nos nossos objectivos comuns de desenvolvimento económico e incremento da segurança", lê- na nota da representação diplomática na Praia que diz ainda "aplaudir a participação dos eleitores cabo-verdianos nas eleições deste dia que mostraram mais uma vez ao mundo que este pequeno país é um exemplo para a democracia".

XS
SM
MD
LG