Links de Acesso

Ataques de homens armados provocam dois mortos no centro de Moçambique

  • André Baptista

Foto de Arquivo

Foto de Arquivo

Polícia confirma morte de mãe que amamentava, mas não comenta segundo ataque.

Uma mulher morreu atingida por balas no ataque a uma viatura na zona de Chinguno, distrito de Mossurize, em Manica, em Moçambique, na sequência de novas investidas de homens armados, supostamente da Renamo, após dias de relativa acalmia na região.

A mulher morreu enquanto dava de mamar a um bebé de quatro meses, segundo informou a Polícia de Manica nesta segunda-feira, 16.

Leonardo Colher, chefe das relações públicas no comando da Polícia de Manica, disse que a viatura de caixa aberta, de matrícula sul-africana, foi alvejada no sábado, 14, quando fazia o trajecto Espungabera-Chiurairue, com sete passageiros.

“As consequências destes disparos de homens armados da Renamo contra alvos civis resultaram na morte de uma senhora, que levava consigo uma criança de quatro meses e danos materiais ligeiros na viatura”, explicou Colher, reprovando a acção que deixou sem amparo um órfão menor.

Contudo, apelou aos homens armados a pararem com ataques a alvos civis, por a atitude estar a semear "desgraça no seio das populações".

Entretanto na semana passada, a Polícia recusou que a invasão e destruição de uma esquadra na mesma região tenham sido perpetradas por homens armados da Renamo, segundo testemunhos da população, e atribuiu a vandalização das infraestruturas, feitas na base de capim e estacas, a um grupo de descontentes.

Neste domingo, 15, um grupo de supostos homens armados da Renamo, terão atacado também um autocarro de passageiros da companhia Nagi Investiment na região de Murrotone, distrito de Mocuba, na Zambézia, matando uma pessoa e ferindo outras quatro.

A denúncia é de testemunhas na região, mas a Polícia ainda não se pronunciou sobre este incidente.

XS
SM
MD
LG