Links de Acesso

Filipe Nyusi reitera diálogo com a Renamo

  • Redacção VOA

Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, Maputo

Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, Maputo

Presidente moçambicano defende processo negocial interno.

O Presidente moçambicano voltou a defender nesta quarta-feira, 4, o diálogo com a Renamo, mas esclareceu que o processo deve ser desencadeado a nível interno e só depois se poderá pensar na mediação internacional.

Numa conferência de imprensa juntamente com o seu homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa, o Chefe de Estado moçambicano disse que "se chegarmos a um momento em que há um litígio, um antagonismo em que as pessoas não se acreditam, então fica necessário dar o passo que está à altura".

Quanto à possibilidade de Portugal mediar o diálogo entre o Governo e a Renamo, o Filipe Nyusi afirmou não ter ouvido uma "disponibilidade aberta" de Marcelo Rebelo de Sousa, mas referiu que o Presidente português "está disposto a dar todo o tipo de ajuda" a Moçambique.

Antes disse, reiterou Nyusi, é necessário retomar o diálogo com a Renamo "para entender a essência do que se passa, o que se pretende e, sobretudo, como fazer".

O Presidente moçambicano revelou ainda que nas conversações com Marcelo Rebelo de Sousa, as delegações dos dois países concordaram que "exercer a democracia armada não é recomendável".

Marcelo Rebelo de Sousa, que viveu em Moçambique quando o pai foi governador da província no tempo colonial, iniciou ontem uma visita que termina no sábado, 7.

Nesta quinta-feira, 5, o Presidente português reúne-se com os grupos parlamentares, entre eles os da oposição, Renamo e MDM, a pedido destes.

XS
SM
MD
LG