Links de Acesso

Angola: Malanje tem novo Hospital Materno-Infantil


Hospital Materno Infantil de Malanje

Hospital Materno Infantil de Malanje

O governo angolano investiu mais 21 milhões de dólares na construção do novo Hospital Materno-Infantil da província de Malanje

O governo angolano investiu mais 21 milhões de dólares na construção do novo Hospital Materno-Infantil da província de Malanje.

As obras decorreram durante 18 meses e o edifício foi agora visitado pelas autoridades locais para verificar se o mesmo está pronto a ser inaugurado.

O empreendimento, que ocupa uma extensão de 8 mil metros quadrados é uma infra-estrutura geminada, com uma área reservada a pediatria com 5 pisos para internar 100 crianças e outra a maternidade com 4 andares, com capacidade para acolher 82 pacientes.

Os serviços de ultrasonografia, mamografia e electrocardiograma fazem parte dos equipamentos de ponta que estão a ser instalados no Hospital Materno Infantil de Malanje, que recebeu recentemente a visita do governador provincial, Boaventura da Silva Cardoso.

Na pediatria e como novidade em Angola nos hospitais pediátricos foi introduzida uma sala para actividades com crianças, o que permitirá a ocupação dos tempos livres e acções pré-escolares enquanto pacientes.

O director-geral da Maternidade Provincial, médico Eliseu Chimbagela, disse que a nova maternidade estará apta para acabar com os constrangimentos da actual unidade, onde a média é de 17 partos por dia e em condições precárias.

O Hospital Materno-Infantil comporta ainda áreas de apoio, que integram casa para os médicos, morgue com 21 gavetas, incineradora e um complexo de grupos geradores que pode produzir 1.430 quilowatts de energia eléctrica.

As portas abrem antes da inauguração de forma a evitar o erro cometido, quando da entrada em funcionamento do Hospital Geral de Malanje, onde grande parte do equipamento não funciona, ou porque nunca foi testado desde o seu fabrico ou porque as instruções estão na língua chinesa sem possibilidades de tradução.

Ouça a reportagem do Isaias Soares.

XS
SM
MD
LG