Links de Acesso

Tráfico de pessoas e escravatura aumentam na Austrália

  • Phil Mercer

Muitos são vítimas de grupos criminosos organizados, que muitos outros são traficados por amigos ou familiares.

A polícia federal australiana alertou para o facto de o trafego de pessoas estar a tornar-se numa tendência crescente e alarmante.

Embora a maior parte da atenção esteja centrada no trafego de mulheres para a indústria do sexo na Austrália, elementos superiores da polícia sustentam existir um aumento do trabalho escravo em sectores, incluindo a construção e a manufactura.

As autoridades federais realizaram uma série de encontros para ajudar a polícia estadual e territorial a identificar tanto os contrabandistas como nas vítimas.

A maioria das mulheres traficadas para a Austrália são provenientes da Ásia e do Leste da Europa, com frequência através de promessas de postos de trabalho bem pagos, ou uma admissão a uma universidade, mas que acabam na servidão sexual.

Existem provas de que este género de trafego está a aumentar noutros sectores como a agricultura e a manufactura.

As vítimas com frequência receiam contactar com as autoridades por recearem a deportação ou devido a ameaças feitas contra elementos das famílias.

Fiona David, do Instituto Australiano de Criminologia, sustenta que o problema está a agravar-se.

“Uma família pode contratar um trabalhador doméstico de outro país como um trabalho escravo não remunerado. Vemos igualmente situações na indústria da construção onde, as pessoas são contratadas através de métodos ilusórios para trabalhar no que é descrito como trabalho forçado ou tipo de situações de escravatura”.

A polícia federal australiana efectuou encontros em Perth, Alice Springs e Darwin para ajudar os colegas estaduais e territoriais a identificar tanto as vítimas como os autores. As autoridades referem que os migrantes que trabalham longas horas, são relutantes em revelar o estatuto de imigração, ou que têm pouco ou nenhuma hipótese sobre onde vivem ou trabalham, se tiverem sido forçadas a trabalho forçado.

As autoridades reconhecem que com o combate a estas situações não é fácil, e as condenações são raras por que os abusados têm com frequência muito receio em falar.

Não existe informação de confiança sobre os números de pessoas traficadas anualmente para a Austrália, embora as várias estimativas coloquem os números em cerca de um milhar.

Embora muitos sejam vítimas de grupos criminosos organizados, as autoridades australianas indicam que muitos são traficados por amigos ou familiares.

XS
SM
MD
LG