Links de Acesso

Bissau: Assassinato de ex-chefe da “secreta” marca presidenciais


Contagem de votos, na Guiné-Bissau, sob o olhar atento de vários jovens

Contagem de votos, na Guiné-Bissau, sob o olhar atento de vários jovens

O presidente da CNE pediu o reforço da segurança nas sedes regionais e nacional de eleições.

O presidente da Comissão Nacional de Eleições,que falava em conferência de imprensa realizada hoje em Bissau,anunciou que os resultados preliminares do escrutínio deste domingo, o qual considera ter decorrido sem grandes irregularidades, serão conhecidos entre os dias 24 ou 25 do mês em curso, ou seja, ate ao final desta semana.

E porque o grande problema que se põe agora, tem a ver com a segurança, isto em virtude do assassinato ontem a noite do antigo Chefe de Contra inteligência militar, por indivíduos desconhecidos, obrigando o reforço de efectivos de segurança nas sedes regionais de eleições, pelo menos de Bissau, o Presidente da CNE esteve reunido hoje de manha com o Chefe de Estado-maior General das Forcas Armadas, António Indjai, de quem recebeu garantias de que os militares vão continuar assegurar o processo até ao fim.


A preocupação do presidente da Comissão Nacional de Eleições segue-se ao assassinato, ontem a noite, do antigo chefe da Contra Inteligência militar, major Samba Djalo, próximo a sua residência no bairro de Cupelum, no centro de Bissau. Um acto que, alias, levou ainda ontem a noite o Presidente da CNE a pedir reforço de segurança nas sedes regionais e nacional de eleições.

Ainda neste encontro com os jornalistas, o presidente da Comissão Nacional de Eleições, depois de ter admitido que o processo de votação não registou grandes irregularidades, que ponha em causa a sua credibilidade, admitiu que poderá haver um número considerável de abstenção, tal como em 2009:

Comissão Nacional de Eleições, admitiu um número consideráveis de abstenção nas eleições deste domingo.Entretanto, no capítulo de reacções, o Directoria da Campanha do Candidato Kumba Yala, já veio afirmar que houve falta de transparência e justiça eleitoral no processo de votação.

Em conferencia de imprensa, denuncia algumas irregularidades, nomeadamente na alegada apreensão de urnas em Gabu, Leste do país, impedimento, por parte de agentes de mesa, de certas pessoas em exercer seus direitos cívicos sob alegação de que outros eleitores já haviam-se votado com seus números de cartões. Segundo ainda a directoria da campanha de Kumba Yala, líder do PRS, registaram-se apreensões de cartões de eleitor na posse de indivíduos não credenciados para o efeito. São factos que para esta directoria levanta a falta de transparência e credibilidade no processo eleitoral. Mas, numa visão pormenorizada de acto, a Missão de Observação da CPLP apresenta uma avaliação positiva do escrutínio. Armindo Maurício e chefe da missão:

Missão de Observação da CPLP da nota positiva as eleições presidenciais antecipadas deste domingo. A CEDEAO esta também vai se posicionar nas próximas horas.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG