Links de Acesso

Representante da ONU em Bissau diz não haver progressos

  • Redacção VOA

Conselho de Segurança acompanha situação na Guiné-Bissau

Modibo Touré teme que situação se agrave com o aproximar das eleições de 2018

O representante especial do secretário-geral das Nações Unidas na Guiné-Bissau considerou não ter havido progressos na implementação do Acordo de Conacry e advertiu para o risco de a situação política e de segurança piorar, especialmente com a aproximação das eleições legislativas previstas para Maio de 2018.

Modibo Touré fez estas afirmações no relatório que apresentou ao Conselho de Segurança das Nações Unidas nesta quinta-feira, 24, em Nova Iorque, no qual lembrou que o Acordo foi assinado em Outubro de 2016.

O diplomata afirmou, de acordo com a Rádio ONU, que a resolução da crise na Guiné-Bissau, dentro da plataforma do Acordo de Conacri, exige apoio e envolvimento da comunidade internacional e defendeu ainda que existem condições essenciais para a implementação do tratado.

Por seu lado, o embaixador do Brasil junto à ONU, Mauro Vieira, que preside a Configuração Guiné-Bissau da Comissão da Constituição da Paz das Nações Unidas e visitou recentemente a Guiné-Bissau, apelou, na ocasião, aos actores políticos para que se envolvam bum diálogo nacional tendo em vista a implementação do Acordo.

Vieira felicitou também as forças armadas da Guiné-Bissau por continuarem a respeitar a Constituição.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG