Links de Acesso

Os mais velhos, os melhores e os maiores do CAN


Marco Soares

Cabo-verdiano Marco Soares entra para a lista de recordistas do CAN

Quando o Campeonato Africano das Nações (CAN) se iniciar no domingo, 8, o jogador de Cabo Verde, Marco Soares, vai entrar para a história como um dos dois jogadores mais velhos a paticipar na competição deste ano.

O capitão dos Tubarões Azuis tem 37 anos e com o avançado Kei Ansu Kamara, da Serra Leoa, com a mesma idade, são os jogadores mais velhos a participar neste campeonato.

Será a segunda vez que Soares participa na fase final do CAN, a primeira em 2013 quando Cao Verde chegou aos quartos-de-final.

Ele tem um total de 46 jogos e três golos pela selecção desde que fez a sua estreia pelos Tubarões Azuis em 2006.

O recorde de jogador mais velho a participar em todos os CAN pertence contudo ao guarda-redes egípcio Essam El Hadari, que aos 44 anos de idade jogou em 2017, teve 159 internacionalizações e venceu o CAN quatro vezes.

Outros grandes

O melhor marcador de todos os CAN é o camaronês Samuel Etoo que marcou 18 golos em seis participações.

Mas no que diz respeito a golos marcados num só campeonato, o recorde pertence a Pierre Ndaye Mulamba, da República Democrática do Congo, conhecido como Mutumbula, que marcou nove golos no CAN de 2014, que foi ganho precisamente por esse pais então com o nome de Zaire.

Laurent Pokou, da Costa do Marfim, foi o melhor marrcador em dois campeonaos consecutivos, com seis golos em 1968 e dois anos depois marcou outros oito.

Pokou tem também outro recorde: Marcou cinco golos num só jogo. Foi contra a Etiópia na vitória por 6-1.

Os que ganharam como jogadores e treinadores

Na história do Campeonato Africano das Nações há apenas dois que ganharam o titulo primeiro como jogadores e treinadores.

Em 1959, o egípcio Mahmoud El Gohary fez parte da selecção vencedora da prova e em 1998 foi ele quem treinou a selecção do seu país na vitória nesta competição.

O segundo é Sephen Keshi, que fez parte da selecção da Nigeria que venceu o CAN em 1994.

Ele foi capitão dessa equipa e quase 10 anos depois, em 2013, levou a Nigéria como treinador ao titulo de campeão africano.

Os treinadores recordistas

O treinador francês Claude Roy é um recordista duplo, ao participar no CAN como treinador nove vezes, à frente de seis selecções diferentes: Camarões, Senegal, República Democrática do Congo, Gana, Congo Brazaville e Togo.

Outro francês, Hervée Renard, é o único treinador a vencer dois títulos africanos com duas selecções diferentes, a Zâmbia em 2012 e a Costa do Marfim em 2015.

Ele participou também em seis CAN com três selecções diferentes: Zâmbia, em 2010, 2012 e 2013, Costa do Marfim, em 2015, e Marrocos, em 2017 e 2019.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG