Links de Acesso

Motoqueiros do Uíge queixam-se de extorsão por polícias


Foto de arquivo

Moto taxistas no Uíge conhecidos como “motoqueiros” continuam a queixar-se de serem vítimas constantes de extorsão por agentes da polícia que lhes apreendem as motorizadas exigindo depois pagamento para as devolverem.

Uíge: Motoqueiros queixam-se de extorsão pela polícia - 2:48
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:48 0:00

Os moto-taxistas Dala Diniz, Miguel Sebastião e Jorge Pedro contaram o que tem enfrentado com os reguladores de transito durante actividade de moto taxi.

Eles disseram que aos agentes da polícia procuram qualquer pretexto para apreenderem as motos exigindo depois pagamento de “gasosa” de 500 ou 1.000 Kwanzas “ e ás vezes te pedem um cartão de saldo e outros pedem mesmo 5.000 Kwanzas “.

Apesar da Procuradoria Geral da República ter criado um gabinete de denúncias de casos de corrupção por via telefónica, muitos dos motoqueiros desconhecem a sua existência.

A direção de viação e transito, Policia Nacional e Associação dos Motoqueiros Transportadores de Angola (AMOTRANG) no Uíge reuniramse recentementepara traçarem linhas mestres para banir os conflitos.

O director provincial de viação e trânsito Benedito da Cruz Canganji pediu maior colaboração dos motoqueiros no sentido de cumprirem com as medidas aplicadas e respeitarem o código de estrada.

“Nós transmitimos àquilo que são ás nossas preocupações aquilo que deve ser a circulação de transito e acreditamos que eles poderão acatar os nossos conselhos, e aqueles que não fizerem nós estaremos aí para fiscalizar e os prevaricadores serão sancionados” alertou,

Por sua vez o presidente da associação da AMOTRANG Domingos Agapito defende a legalização do serviço de Moto Taxi por parte do governo local como um passo importante para se melhorar as relações

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG