Links de Acesso

Manuel Tocova "em parte incerta" diz ter-se transformado em Afonso Dhlakama

  • Adina Sualehe

Manuel Tocova fala à VOA

Presidente interino da cidade de Nampula acusa homens armados de estarem à procura dele devido ao assassinato de Mohamudo Amurane

O presidente interino do conselho municipal de Nampula, em Moçambique, Manuel Tocova, encontra-se em parte incerta devido a ameaças de estar a ser procurado por homens armados.

A denúncia foi feita à VOA, por Manuel Tocova, via telefone, que também diz haver um mandado de prisão contra ele.

"Fui obrigado a transformar-me em Afonso Dhlakama, neste momento estou em lugar incerto porque desde sexta-feira está a me ameaçar um grupo de homens armados”, disse Tocova, adiantando que o grupo revistou na sexta-feira o carro do vereador da Polícia Municipal.

Ainda segundo Tocova, “nesta manhã o grupo correu atrás do carro do mesmo vereador pensando que eu estava lá porque há um mandado de captura para o presidente interino ir para a cadeia porque dizem que tenho uma arma e contratei alguém para matar o Amurane”, denunciou Manuel Tocova.

Mahamudo Amurane, presidente do conselho municipal foi assassinado a tiros frente à sua casa a 4 de Outubro deste ano, por homens até agora desconhecidos.

Até agora, a polícia não revelou avanços na investigação sobre os assassinos de Amurane que estava desavindo, há alguns, tempos com o seu partido, o MDM, a terceira força política moçambicana.

Por outro lado, na sexta-feira, o Tribunal Administrativo Provincial de Nampula considerou nulas as exonerações e nomeações realizadas por Tocova após assumir o Conselho Municipal.

Entretanto, o presidente interino do Conselho Municipal da cidade de Nampula garantiu os 10 vereadores e seis chefes de postos administrativos exonerados em Outubro nãotem nenhuma ordem para voltar aos seus cargos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG