Links de Acesso

Médicos angolanos ameaçam greve por tempo indeterminado


Profissionais marcharam no sábado em várias cidades angolanas

Os médicos angolanos no sistema estatal de saúde poderão entrar de novo em greve em Março caso não sejam atendidas as suas reivindicações.

No fim-de-semana realizaram-se marchas de protesto em várias cidades, incluindo Benguela, onde o secretário provincial do Sindicato dos Médicos, Edgar Bucassa, disse que a organização continua a aguardar por uma resposta das autoridades ao seu caderno reivindicativo.

Medicos avisam de nova greve nacional - 1:18
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:18 0:00

Edgar Bucassa, oftalmologista e representante do Sindicato dos Médicos em Benguela.
Edgar Bucassa, oftalmologista e representante do Sindicato dos Médicos em Benguela.

O Ministério da Saúde tem duas semanas para dar resposta ao caderno reivindicativo que recebeu do Sindicato dos Médicos, com base no qual vigorou a paralisação de Novembro do ano passado, que acabaria por durar três dias.

‘’Está dentro do Ministério o nosso caderno reivindicativo, estamos à espera de uma resposta. Se não acontecer, nesta assembleia, no próximo dia dois de Março, poderemos decretar uma greve por tempo indeterminado’’, anuncia Bucassa.

A acontecer, segundo o médico Augusto Manuel, seria também devido a realidades como a que se observa no maior hospital de Benguela.

‘’Temos feito um sacrilégio, não sacrifício. É deficiência de material gastável, é deficiência de material de diagnóstico, por isso mesmo dizer que os médicos não têm trabalhado é um absurdo’’, sustenta o profissional.

Quem sofre com estas deficiências, ainda que pertencente a outro ministério, garante que abraça a causa da classe.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG