Links de Acesso

Lucas Ngonda acusado de "vandalismo"

  • Redacção VOA

Lucas Ngonda, líder FNLA, Angola

Ala oposta a Ngonda diz que este se apoderou ilegalmente de material na sede do partido no Lubango. FNLA diz que material pertence ao partido por si liderado

A passagem pela Huíla do candidato à presidência da República pela FNLA, em campanha para as eleições de 23 de Agosto, Lucas Ngonda, terá agudizado ainda mais as divisões internas no partido dos irmãos.

Um apoiante da ala que se opõe a Ngonda acusou o candidato presidencial de “vandalismo”.

Lucas Ngonda é acusado pela ala contrária de ter invadido as instalações do partido na região, para de lá retirar todos os meios de escritório existentes entre computadores e aparelhos de som.

Bemba Simão que lidera a ala de Ngola Kabango entende que o comportamento de Lucas Ngonda, não dignifica alguém que augura chegar ao cargo de Presidente da república.

"Ele é um líder legal não é um líder legítimo, não é a primeira província em que ele passou, já passou por várias, mas é só na Huíla onde ele veio fazer vandalismo", disse.

Questionado se em plena campanha eleitoral, não era mais importante o partido unir-se nesta altura em prol dos seus ideais e esquecer as divisões internas, Bemba Simão entende ter sido insuportável engolir o que chamou de “pouca vergonha”.

Contactado pela Voz da América por telefone, o secretário provincial da FNLA pela ala de Lucas Ngonda, Cipriano Tchimuco desvalorizou, as acusações de Bemba Simão que considerou tratar-se apenas de um “militante de base”.

Manuel Tchimuco disse que a acção do líder do partido visou apenas em reaver os meios daquela formação política dos irmãos que se encontravam de forma ilegal na posse de Bemba Simão.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG