Links de Acesso

João Lourenço apela em Nova Iorque aos investimentos americanos


"Algumas reformas são dífíceis, mas necessárias", reiterou o Presidente angolano

O Presidente de Angola João Lourenço discursa nesta terça-feira, 24, na Assembleia Geral da ONU, no último dia de uma viagem a Nova Iorque, marcado por uma série de contactos à margem da reunião das Nações Unidas nos quais sublinhou as mudancas que o seu Governo está a introduzir no país.

Na segunda-feira, Lourenço realçou o empenho do seu Executivo em garantir a boa governação de modo a permitir o desenvolvimento do país e salientou estar ciente de que algumas dessas reformas serão “difíceis”.

Ao intervir no Conselho de Relações Externas, um dois mais importantes centros de estudos em política externa dos Estados Unidos, João Lourenço disse que é objectivo do seu Governo colocar Angola no mesmo patamar em que se encontram as nações empenhadas "em promover o progresso, o desenvolvimento e o bem-estar dos seus povos, através de boas práticas de governação”.

"Estamos a implementar um conjunto de medidas que se inscrevem num plano do Executivo sobre o desenvolvimento de Angola, que assenta em alguns eixos fundamentais como o desenvolvimento económico sustentável, a boa governação, a integração regional e internacional, o desenvolvimento das infraestruturas", disse o Presidente para quem tal desiderato só pode ser alcançado se Angola conseguir atraír o investimento estrangeiro.

Interesses comuns com os Estados Unidos

No seu discurso, Lourenço lembrou que o seu Governo tem “muitos interesses comuns” com os Estados Unidos e destacou os acordos nos domínios da defesa, tesouro e banca.

Para o Presidente angolano os Estados Unidos são uma peça importante para os esforços de reformas do seu Governo.

Algumas das reformas, enfatizou, são “díficeis mas necessárias” nomeadamente as que visam "reduzir o envolvimento do Estado na economia, aumentar a transparência e diversificar a economia”.

“Estamos conscientes de que os resultados das reformas em curso levarão ainda algum tempo a ser alcançados, mas acreditamos que, com o apoio dos nossos parceiros internacionais, em especial de países como os Estados Unidos, conseguiremos alcançar os objectivos almejados”, reforçou Lourenço.

Encontros

Ainda ontem, o Presidente angolano esteve também no Conselho Empresarial para a Compreensão Internacional, num encontro à porta fechada com empresários americanos.

João Lourenço manteve também ontem um encontro com o presidente da companhia petrolifera Chevron, Mike Wieth, com quem discutiu as actividades da companhia em Angola.

Wieth declarou, depois do encontro, que a Chevron tenciona expandir as suas actividades em Angola e revelou ter recebido do Presidente angolano apoio para as suas actividades e projectos no país.

Nesta terça-feira na Assembleia Geral da ONU João Lourenço será o primeiro orador no período da tarde, regressando depois a Angola..

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG