Links de Acesso

Cabo Verde é o único lusófono em África com as contas em dia na ONU


Sáo Tomé e Príncipe correu o risco de perder o direito de voto

Cabo Verde é o único país africano de língua portuguesa que tinha pago a sua quota parte do orçamento das Nações Unidas de 2019 até ao passado dia 21, revelam documentos da organização.

O Governo da Praia efectuou um pagamento de 27.883 dólares americanos no passado dia 19, o equivalente a 0,001% do orçamento da organização e já incluindo um crédito de 2.763 dólares.

Com esse pagamento, o arquipélago entrou assim para a lista de 126 países com as suas quotas em dia, dos 193 membros.

Os devedores

Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe devem essa mesma quantia (27.883 dólares) à ONU

Para o orçamento de 2019 foi atribuída a Angla uma quota de 0,010% do orçamento, equivalente a 306.458 dólares, recebendo um crédito de 27.635 dólares pelo que o Govenro angolano deve à ONU 278. 823 dólares

Por seu lado, Moçambique, com uma quota de 0,004%, ou seja 111.529 dólares após receber um crédito de 11.054 dólares

Ao abrigo das leis internas da ONU um país que fique dois anos seguidos sem pagar fica sem o direito de voto.

São Tomé caiu este ano nessa situação, mas os países membros concordaram em permitir que o arquipélago continue a exercer o direito de voto.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG