Links de Acesso

Guerra aberta dentro da FNLA sem solução à vista


A Frente Nacional de Libertação de Angola, FNLA, continua profundamente dividida em várias fações que não dão sinal de se entenderem.

Lucas Ngonda, oficialmente reconhecido pelas autoridades como presidente do partido continua a guerrear com outros membros da organização,

Crise aprofunda-se na FNLA - 3:08
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:08 0:00


Há poucos dias Ngonda, chamou a imprensa para anunciar a destituição do Secretário-geral daquele partido, Pedro Mukumbi Dala, por alegada traição, acusando Dala de ter formado um grupo para o destituir da presidência daquele histórico partido.

Na ocasião, o secretário geral recusou abandonar o cargo por entender tratar-se de uma demissão ilegal, acusando Lucas Ngonda de o afastar para poder voltar a concorrer nas eleições de 2022, violando um pacto acordado entre os membros de direcção do partido, segundo a qual, Ngonda não mais se candidataria à presidência do partido.

A conferência de imprensa não terminou devido ao tumulto criado pelas diferentes alas presentes.

Pedro Dala, disse à VOA ter sido suspenso porque Ngonda “percebeu que eu tenho muito apoio dentro do partido e em todo país”.

“Para que ele seja o único candidato ele decidiu levar a cabo este plano de me suspender”, disse.

Lucas Ngonda presidente da FNLA com prazo de mandato expirado desde 2019, reconhece a existência da crise dentro daquele partido mas diz que não pode ter medo da crise quando em causa está o próprio partido.

“Por causa da crise vamos deixar a coisa apodrecer? Há crise e é a mesma crise vamos continuar até terminar”, disse

Pedro Gomes dirigente de outra ala da FNLA, entende que o problema da FNLA pode estar resolvido ainda este ano com um congresso inclusivo.

“Não há nenhum problema em o Comité Central convocar um congresso inclusivo e resolver o problema da FNLA até porque o Dr Lucas Ngonda está com o mandato expirado,” disse.

Já João Roberto Soki coordenador do Grupo de Ngola Kabangu, furioso com a situação, acusa Lucas Ngonda de ser o problema da FNLA e de representar o MPLA dentro da familia FNLA com o objectivo claro de destruir o partido de Holden Roberto.

“Lucas Ngonda nunca foi presidente da FNLA. Ele faz parte de um Comité de Acção do Partido – CAP, com objectivo de destruir a FNLA”, disse Soki.

“Esta entrevista não deve ser feita a mim, vai perguntar a Lucas Ngonda qual é a saída porque como se diz na giria ele cafricou o partido .. e ponto final”, acrescentou.

Num congresso anterior tinha sido eleito Fernando Gomes para lider do partido mas isso não foi reconhecido pelo Tribunal Constitucional e Lucas Ngonda continua a dizer ser ele o líder do partido.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG