Links de Acesso

Fome também no Dombe Grande, afluência das vítimas da seca no interior de Benguela


Bacias de tomate principal produto do Dombo Grande

Praga bastante agressiva destrói a principal cultura e o milho está a morrer

Ponto de convergência para milhares de cidadãos afectados pela seca no interior da província de Benguela, Dombe Grande apresenta também um quadro de fome e pobreza, com famílias sem capacidade de aquisição, mas devido a uma praga que devasta a cultura de eleição, o tomate.

Crise agrícola em Benguela – 2:05
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:05 0:00


A cultura do tomate cria na comuna do Dombe Grande, a 60 quilómetros da cidade de Benguela, uma cadeia de serviços que dá sustento a centenas de famílias.

As mulheres representam a franja que mais sofre com os efeitos desta praga, em Angola há já cinco anos, conforme ilustram depoimentos de Helena Cativa e Joana Amália.

‘’Há fome, a fome é muita porque só estamos a tirar milho. O tomate que dá dinheiro não está a sair por causa da praga. Mesmo o milho … é caro o combustível para as motobombas, assim as fazendas não avançam’’, lamentam as senhoras.

Com efeito o milho, uma das alternativas aos estragos causados pela ‘’tuta absoluta’’ na região que mais produz tomate em Angola, está a secar devido à pouca utilização de motobombas utilizadas na rega dos campos agrícolas.

Numa fazenda com 35 hectares, uma das várias onde as vítimas da seca no interior testemunham o drama dos naturais da região, o produtor Manuel Francisco ajuda a perceber o momento de aperto.

‘’Está difícil combater a ‘tuta’, está a ser difícil fazer tomate” disse.

“Do Governo só recebemos sementes de milho, quem quiser compra os medicamentos’’, avança o jovem do campo.

O comerciante Firmino Daniel, funcionário da Fertiangola, loja de venda de pesticidas, confirma a escassez de soluções no mercado.

‘’Para o caso, por exemplo, temos insecticidas, bons, que são para remover as praga”, disse.

No caso do tomate, estamos a atravessar um momento difícil, embora um ou outro agricultor consiga, mas está mal o mercado, o preço é elevado’’, acrescentou.

Fonte do Gabinete Provincial da Agricultura, Pecuária e Pescas assume tais insuficiências e avança que os agricultores terão de optar pela diversificação das culturas.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG