Links de Acesso

Erdogan pressiona a Arábia Saudita a revelar os mandantes do assassinato do jornalista Khashoggi


Recep Tayyip Erdogan

Noiva do jornalista diz que Trump "não deve preparar o caminho para um encobrimento" da morte.

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, instou, nesta terça-feira, 30, a Arábia Saudita a revelar quem ordenou o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, em Istambul.

Falando com jornalistas, no Parlamento, Erdogan disse que a investigação sobre o assassinato de Khashoggi deve ser concluída rapidamente.

Ele disse que não há motivo para justificações.

A Turquia quer a extradição de 18 suspeitos sauditas detidos na Arábia Saudita pelo assassinato de Khashoggi a 2 de outubro. O país também quer a ajuda da Arábia Saudita para localizar o corpo do jornalista morto.

Nova decepcionada

Durante uma missa em Londres, na noite de segunda-feira, a noiva de Khashoggi, a turca Hatice Cengiz, disse estar "decepcionada com a liderança de muitos países" em resposta ao assassinato.

Ela pediu ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para "ajudar a revelar a verdade" sobre a morte de Khashoggi nas mãos de agentes destacados pelo reino.

Hatice Cengiz
Hatice Cengiz

​Khashoggi, jornalista saudita exilado, escreveu vários artigos de opinião para o Washington Post, que criticavam o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, que na realidade lidera a Arábia Saudita.

Cengiz disse que Trump "não deve preparar o caminho para um encobrimento" da morte de Khashoggi. "Não vamos deixar o dinheiro manchar a nossa consciência e comprometer os nossos valores".

Trump chamou o desaparecimento e a morte de Khashoggi de "um dos piores encobrimentos da história", mas também afirmou que os Estados Unidos não devem ser demasiado críticos em relação ao regime, por causa de um pendente acordo bilionário de armas com Riad.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG