Links de Acesso

Trump critica explicção saudita sobre morte do jornalista Jamal Khashoggi


O Presidente dos Estados Unidos Donald Trump criticou a explicação dada pela Arábia Saudita pela morte do jornalista Jamal Khashoggi dentro do consulado saudita em Istanbul, afirmando ser “óbvio que houve decepção e houve mentiras”.

Trump disse ao jornal Washington Post disse que a Arábia Saudita tem sido um “aliado incrível” dos Estados Unidos há muitas décadas e que é possível que o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, que em termos práticos governa a Arábia Saudita, não deu ordens para o assassinato de Kashoggi.

Trump disse no entanto não ter sido informado se o príncipe era ou não responsável pelo assassinato.

A Arábia Saudita reconheceu a morte de Khashoggi dentro do consulado no que disse ter sido um confronto físico depois de uma discussão dentro do consulado algo que foi recebido com ceticismo pela comunidade internacional.

Críticos fazem notar a chegada a Istanbul de 15 agentes sauditas e interrogam como é que isso seria possível sem o conhecido do príncipe Mohammed bin Salman.

Investigadores turcos dizem que agentes sauditas torturam Khashoggi, decapitaram-no e depois esquartejaram o seu corpo.

A Turquia diz ter gravações da tortura e morte do jornalista.

Dirigentes europeus e a Amnistia internacional expressaram ceticismo sobre as explicações sauditas

A Arabia Saudita disse que 18 funcionários foram entretanto presos e outros cincamos funcionários demitidos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG