Links de Acesso

Activistas do Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe constituídos arguidos

  • Armando Chicoca

Manifestação aconteceu a 4 de Janeiro

Os quatro foram detidos no Cafunfo

Quatro membros do Movimento Protectoradoda Lunda Tchokwe detidos a 4 de Janeiro em Cafunfo, na província da Lunda Norte, quando participavam numa manifestação, foram formalmente indiciados no crime de tentativa de homicídio pela Procuradoria da República no Dundo.

Activistas das Lundas indiciados - 1:36
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:36 0:00

Pedro Lucas e Zeca Samuimba, detidos durante a manifestação, e Corintio Cagezy e Cazenga Manuel, presos durante as buscas de madrugadas do passado dia 22 de Março, foram agora constituídos arguidos.

O presidente do Movimento Protectoradoda Lunda Tchokwe diz que as detenções e acusações foram encomendadas e fazem parte da estratégia do Executivo angolano para criar medo e humilhar os angolanos.

José Mateus Zecamuxima desafia a Procuradoria a dizer quem sofreu a tentativa de homicídio.

Os advogados da Associação “Mãos livres”, de acordo com o seu presidente Salvador Freire, debatem-se com recursos financeiros para suportar asdespesas de deslocação e alimentação dos defensores fora da cidade de Luanda, mas garante que irão defender os detidos depois da constituição da procuração.

Freire, que não vê o Movimento como “um bicho de sete cabeças”, aconselha o Governo a primar pelo diálogo com todas as sensibilidades do povo angolano, sob pena de agravar o actual clima menos bom para a convivência pacífica e harmonia nacional.

A VOA procurou, sem sucesso, ouvir o sub-procurador do Dundo.

Autoridades tradicionais e várias comunidades reafirmam a vontade de realizar novos protestos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG