Links de Acesso

Entrada de cidadãos da RDC preocupa autoridades angolanas

  • Redacção VOA

Mais de nove mil cidadãos procuram refúgio em Angola

Centro de Acolhimento de Mussungue tem 3.200 cidadãos da RDC

Autoridades da província angolana da Lunda Norte informaram que mais de 9.200 refugiados da República Democrática do Congo (RDC) estão a procurar refúgio no leste de Angola, em fuga dos conflitos internos nas regiões de Cassai, naquele país vizinho.

Neste momento, há cerca de 3.200 cidadãos da RDC no Centro de Acolhimento de Mussungue, das quais cerca de 1.400 são crianças.

O Governo local garante que haver condições de segurança nas localidades próximas da fronteira com a República Democrática do Congo.

A proliferação de doenças endémicas é uma das preocupações no momento, embora tenham assegurado a criação de um posto para o bloqueio de cólera, no Centro de Acolhimento do Mussungue.

O dirigente do PRS, Domingos Kamone, um partido com relevante implantação na região, diz que além destes refugiados de guerra, a Lunda Norte vive uma situação de permanente invasão por parte de cidadãos da vizinha RDC perante a incapacidade das autoridades para estancar o fenómeno.

Domingos Kamone denunciou que, em resultado disso, a região diamantífera do Cuango corre o risco de ser habitada mais por estrangeiros ilegais do que por nacionais.

A província da Lunda Norte partilha 770 quilómetros de fronteira com a RDC, dos quais 550 terrestres e os restantes com limites fluviais.

A RDC está em crise generalizada depois de o Presidente Joseph Kabila, cujo mandato terminou a 20 de Dezembro de 2016, se ter negado a deixar o poder.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG