Links de Acesso

Unita condena actividades da Casa Militar da presidência

  • Manuel José

Galo Negro avisa que 2015 vai ser ano difícil devido à dependência no petróleo

A Unita acusou a Presidência da Republica de usar “inadequadamente” a Casa Militar em acções de caracter político partidário e avisou que 2015 será um ano difícil para os angolanos devido á queda do preço do petróleo.

A acusação está contida num comunicado emitido após uma reunião do Comité Permanente da Comissão Política que voltou a condenar os alegados actos de intolerância politica e a propaganda hostil do regime no poder contra os actores políticos na oposição .

A direcção do principal partido da oposição angolana contrariou o recente relatório do Governo sobre os Direitos Humanos à comissão da ONU em Genebra e saudou a “coragem” de organizações da sociedade civil que “apresentaram o real estado dos Direitos Humanos no país”.

A Unita condenou também a“ inadequada utilização da Casa Militar da Presidência da República, em acções de activismo político-partidário, com campanhas de aliciamento e instrumentalização enganosa de ex-militares”.

O Comité Permanente da UNITA antevê que Angola vai sofrer de “forma acentuada”, em 2015, os efeitos da má governação e da extrema dependência do petróleo e reitera a pertinência da transparência, do combate à corrupção e da diversificação da economia nacional, privilegiando a educação, a agricultura e o pleno emprego.

O Comité Permanente deste partido voltou a insurgir-se contra o uso da comunicação social pública para actos de propaganda do partido que sustenta o Governo.

XS
SM
MD
LG