Links de Acesso

Trump pode ganhar as primárias e perder na convenção dos Republicanos

  • Redacção VOA

Começa luta de bastidores que ameaça dividir o Partido Republicano

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos avisou os seus apoiantes que poderão ser “roubados” na sua escolha se na convenção do partido lhe for negada a nomeação para as presidencias de Novembro.

Este aviso decorre do facto de haver cada vez mais a possibilidade de Trump chegar à convenção com a maior parte dos delegados, mas sem a maioria de 1.237 delegados para garantir a nomeação automática.

Nesse caso a sua nomeação poderá não acontecer devido às regras do partido e é nisso que estão a apostar os seus rivais Ted Cruz e John Kasich

Neste momento Donald Trump tem 743 delegados, Ted Cruz 545, Marco Rubio, que já desistiu 171, e John Kasich 143.

Trump deverá ter o maior número de delegados mas isso não significa que será ele o eleito.

Como funcionam as primárias

Nas eleições primárias, os eleitores estão na verdade a escolher os delegados que irão votar na convenção.

Esses delegados à convenção são escolhidos, por seu turno, pelos líderes partidários em convenções estaduais ou locais.

Pelas regras do partido, os delegados têm que votar pelo candidato que venceu as primárias.

Mas se nenhum candidato conseguir os 1.237 votos exigidos, há que haver uma segunda ou terceira ronda de votação.

Se na primeira votação, deve-se manter a intenção de voto das convenções estaduais ou locais, nas outras rondas os delegados podem votar livremente.

É neste contexto que surge a importância de um candidato saber que nessa segunda volta os delegados possam mudar o voto a seu favor.

Ted Cruz e John Kasich têm estado a fazer um trabalho árduo para colocar simpatizantes seus nas delegações dos Estados em que perderam.

Esses delegados terão que votar por Trump na primeira volta, mas depois podem votar no candidato que eles apoiam.

Há delegados que dizem abertamente que na primeira volta irão votar pelo candidato que venceu no seu Estado, mas depois são livres de votar por quem quiserem.

Os líderes partidários em cada Estado são também parte da convenção e eles são livres de votarem por quem quiserem logo a primeira volta.

Conhecendo a antipatia da liderança do Partido Republicano por Donald Trump não é difícil adivinhar que não é por ele que esses dirigentes vão votar.

No caso de uma segunda ou terceira volta esses dirigentes irão certamente exercer uma enorme pressão sobre os delegados dos diversos Estados para mudarem o seu voto.

Trump apanhado de surpresa

Donald Trump, que iniciou a sua campanha com pouca organização a nível dos Estado e municipalidades, foi apanhado de surpresa e nos últimos dias refez a direcção da sua campanha para fazer face a este problema.

O multimilionário tem alertado para a possibilidade de distúrbios e há quem diga que caso perca a nomeação apesar de ter a maior parte dos delegados o multimilionário poderá concorrer como um candidato independente.

E no partido Democrático? Mais ou menos a mesma coisa com algo mais: “Super delegados” que muitos dizem que de super não têm nada . Mas isso fica para um próximo artigo.

XS
SM
MD
LG