Links de Acesso

China: Família do primeiro-ministro tem negócios chorudos

  • Redacção VOA

A família de Wen Jiabao acumulou uma fortuna avaliada em mais de dois mil milhões de dólares, anunciou o jornal New York Times.

As autoridades chinesas responderam de imediato à extensa reportagem do New York Times bloqueando o acesso à sua página na internet e bloqueando também o acesso a buscas com o nome de Wen Jiabao ou New York Times num dos mais populares servidores de blogs da China.

A extensa reportagem do jornal, produto daquilo que foi obviamente uma longa e detalhada investigação, diz que muitos familiares de Wen Jiabao incluindo o seu filho, filha, irmão mais novo e cunhado tornaram-se extremamente ricos desde que este ascendeu aos postos mais altos da China o que começou em 1998 quando foi nomeado vice-primeiro-ministro.

Em muitos casos, diz o jornal, os nomes dos interesses empresariais dos seus familiares estão escondidos por detrás de parcerias e veículos de investimentos envolvendo amigos, colegas e parceiros empresariais.



O jornal faz notar que os regulamentos do Partido Comunista exigem que os dirigentes do partido dêem a conhecer a sua riqueza e aquela dos membros imediatos da sua família, mas nenhuma lei ou regulamentação interna proíbe os seus familiares de se tornarem investidores ou de envolverem-se em negócios.

Mas mesmo assim, diz o jornal, os negócios dos familiares de Wen têm algumas vezes sido escondidos - e citamos – “através de meios que sugerem que os familiares querem evitar o escrutínio público”.

A mulher do primeiro-ministro é conhecida como a rainha dos diamantes devido ao seu negócio em pedras preciosas, o seu filho conhecido pelo nome inglês de Winston é dos principais investidores na companhia de investimentos New Horizon Capital, uma das maiores companhias de investimento da China que administra dois mil e 500 milhões de dólares de investimentos. O irmão mais novo do primeiro-ministro controla por seu turno 200 milhões de dólares em investimentos.

De salientar contudo que segundo o New York Times um estudo feito pelo jornal envolvendo companhias desde 1992 a 2012 não encontrou qualquer participação empresarial em nome pessoal de Wen, uma figura muito popular na China conhecido como o “primeiro-ministro do povo” ou apenas por “avô Wen”.

O jornal diz ainda que não é claro se o primeiro-ministro sabe de concreto sobre os negócios da sua família. Mas, diz o jornal, documentos do departamento de estado americano publicados pela Wikileaks indicaram em 2010 que Wen sabia desses negócios e que estava descontente com eles.

Wen Jiabao devera deixar o cargo de primeiro-ministro no próximo mês por ter atingido a idade da reforma mas espera-se que continue a exercer grande influência após se reformar.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG