Links de Acesso

Benguela: Ministro do interior discute situação das vítimas das cheias


Situação económica dificulta ajuda do Governo.

João Marcos

O ministro do Interior de Angola Ângelo da Veiga Tavares disse que a difícil situação financeira de Angola afecta uma possível ajuda do Governo central às vítimas das enxurradas em Benguela. Tavares, que discutiu a situação como vice governador Victor Sardinha Moita, disse que o Executivo central “vai continuar a interagir com o Governo provincial e outras entidades como o sistema de protecção civil para se encontrar uma solução.

Ministro do interior em Benguela para analisar situação das vítimas das cheias - 2:06

Confrontado com o fim do prazo dos quatro meses definidos para o abandono das tendas instaladas no Camuringue, arredores do Lobito, o governante disse que há que encontrar uma solução em que “as pessoas estejam bem alojadas e tenham dignidade não inferior aquela que têm actualmente”.

O consultor social Misselo da Silva, em nome da Organização Humanitária Internacional, afirmou que há que garantir meios para os afectados construírem as suas próprias residências, sugerindo uso de fundos usados nos programas de combate à pobreza na província de Benguela, advogando também uma parceria com o sector privado.

O Governo de Benguela já admite que as vítimas das enxurradas não têm condições para construir casas condignas, mesmo com a oferta dos 370 alicerces.

O material de construção, obtido durante a campanha de solidariedade que vinha decorrendo desde Março, não é suficiente para a edificação das trezentas e setenta casas delineadas para a urbanização dos Cabrais.

Existem ainda outras 450 famílias no bairro 17 de Setembro no município de Benguela.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG