Links de Acesso

Morreu dirigente da FLEC Renovada

  • José Manuel

Guerrilheiros da FLEC

Guerrilheiros da FLEC

Funeral em Cabinda no Domingo

Morreu em Luanda José Tibúrcio, um dos fundadores da FLEC-Renovada

A morte de José Tibúrcio ocorreu a 27 de Novembro mas só foi anunciada na Sexta-feira.

Tibúrcio comandou originalmente a FLEC -POsição Militar que mais tarde se transformou em FLEC-Renovadas e organizou acções armadas contra forças governamentais angolanas.

Em 2006 apoiou a assinatura do Memorando para a Paz e Reconciliação com o governo angolano embora tenha criticado o processo de negociaçõe spor, segundo disse, este não ser abrangente e incluso.

Já mais recentemente Jo´se Tíburcio proclamou-se presidente do Forum Cabindês depois de, com apoio de outras figuras, ter distituído António Bento Bembe dessas funções. Este não reconheceu a sua demissão e o Forum Cabindês encontrava-se com duas direcções.


José Tibúrcio Zinga Luemba, filho de André Luemba e de Maria Berta Pemba, nascido em Cabinda, Municipio de Cabinda, aos 22 de 04 / 1954, foi casado com a senhora Ambrosina Tibúrcio Luemba com quem teve dois filhos, sendo uma rapariga e um rapaz.

José Tibúrcio frenquentou o ensino primário na missão Católica de Cabinda, até 1970. Fez o Ciclo Preparatório do ensino secundário em 1972, na Escola Barão de Puna, e conclui o segundo ano do curso Geral de Agricultura em 1975, na escola Comercial e Industrial Silvino Silvério Marques, actual Instituto Médio Politécnico de Cabinda, na Cidade de Cabinda.

Depois do golpe de estado de 25 de Abril de 1974 que derrubou a ditadura em Portugal e que resultou na Ora,independência das colónias portuguesas do ultramar, o malogrado, juntamente com outros jovens, integrou as fileiras da FLEC, na então República do Zaire, actual República Democrática do Congo.

Em 1984, foi co-fundador da FLEC-PM, que muito cedo se transformou em FLEC-Renovada, tendo sido ele designado Presidente dessa organizaçäo.

Mais tarde inicia negociações com o governo tendo mantido vários encontros com destacadas entidades do governo angolano na procura deuma solução pacífica para o conflicto.

É assim que manteve encontros com o Presidente da República de Angola, o Engenheiro José Eduardo dos Santos, o que deu lugar à assinatura de um acordo de tréguas entre a sua organização e o governo angolano, em Windoek, na Namibia, a 8 de Junho de 1995.

Em Agosto de 1997, chefeou uma delegaçäo de FLEC-Renovada até Luanda, onde se reuniu com a entäo Comissäo do Caso Cabinda, sempre à procura de uma soluçäo negociada para Cabinda.

Em 1999, a convite do governo angolano, Tibúrcio entrou definitivamente em Cabinda, com vista a negociar uma soluçäo interna e definitiva para o enclave.

Convidados ainda pelo governo, os malogrados José Tiburcio Zinga Luemba e Francisco Xavier Lubota, da FDC, estiveram presentes no acto da assinatura do Memorando do Entendimento para a Paz e Reconciliaçäo em Cabinda, entre o governo de Angola e o FCD no dia 01 de Agosto de 2006. Ambos foram apresentados como actores políticos de referência no processo de Cabinda.

O seu funeral deverá realizar-se no Domingo

XS
SM
MD
LG