Links de Acesso

Congo: Angola à espera dos resultados


Etienne Tshisekedi vota.

Etienne Tshisekedi vota.

Luanda adopta posição de discrição ao contrário da sua visibilidade nas eleições de 2006

Angola tem estado a reduzir a sua visibilidade na República Democrática do Congo mas continua ter um enorme interesse nos resultados das eleições realizadas esta semana neste país.

O jornalista Rui Neuman que se encontra em Kinshasa onde se aguarda os resultados das eleições disse que existem diversas e importantes questões de interesse mútuo para os dois países.

O regresso de refugiados, a situação militar em Cabinda, as vastas fronteiras entre os dois países e a questão da expulsãoo de cidadãos congoleses de Angola, são algumas das questões de interesse mútuo.

Angola, recorde-se, jogou um papel importante na guerra civil no Congo. O seu exército interveio, com o apoio da Namíbia e Zimbabwe, para impedir o derrube do presidente Laurent Kabila que fazia face a uma invasão por parte de forças do Uganda e Ruanda.

Neuman recordou que Angola foi um dos países que interveio militarmente no Congo para salvar a presidencia de Laurent Kabila ( pai do actual presidente Joseph Kabila) que fazia face a uma invasão dos exercitos do Ruanda e Uganda que o pretendiam derrubar.

“Em 2006 quando foram as ultimas eleições falava-se muito em Kabila ser o protegido de Angola e o candidato de Angola,” recordou Neuman.

Desta vez Angola está a seguir uma via de maior discrição e a presença de Angola “é menos notória”.

Mas Neuman disse que seria erróneo pensar que Angola se tenha “retirado” do Congo onde aliás mantém ainda a sua maior embaixada.

“Eu não diria que Angola se tenha retirado do Congo,” disse.


“Acredito sim que tenha passado para uma estratégia de discrição,” acrescentou Neuman para quem os interesse de Angola no Comngo são “gigantescos”.

Ouça a entrevista sobre esta questão e outras implicações da Republica Democratica do Congo carregando na barra azul no topo

XS
SM
MD
LG