Links de Acesso

Milhares de refugiados do Congo vão regressar à Lunda Sul

  • Almeida Sonhi

Embaixada da República Democrática do Congo em Luanda

Embaixada da República Democrática do Congo em Luanda

Chiluanje será ponto de entrada, mas não estão criadas condições mínimas

Refugiados angolanos com destino a Província da Lunda Sul já começaram a chegar por meios próprios.

Dados da Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social da Lunda Sul apontam para 67- o número de Pessoas e 27 Chefes de Famílias que se encontravam refugiados na República Democrática do Congo e que decidiram voltar por meios próprios já que o movimento organizado do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados em parceria com o Ministério angolano da assistência e reinserção social atrasa-se ainda em dar passos subsequentes depois do registo dos disponíveis a regressarem a Angola.

O Coordenador Provincial Humanitário Domingos Candandji Wemba, disse que os armazéns locais do MINARS estão vazios desde o começo do ano e nem existe na Província alguma ONG´s com capacidade suficiente para fazer face a uma eventual entrada em grosso de regressados

Um grupo de 13 regressados chegou recentemente a Saurimo tendo como porta de entrada a província da Lunda Norte.

A Lunda-Sul aguarda por cerca de 2.500 regressados pelo que uma Comissão Provincial coordenada pelo Vice-Governador para o Sector Social havia sido criada em finais do primeiro trimestre de 2011,com o objectivo de cuidar o assunto.

A Comuna fronteiriça do Chiluanje seria o ponto de entrada mas pelo que a Voz da América sabe, ainda não estão criadas as condições mínimas para o efeito.

XS
SM
MD
LG