Links de Acesso

Frelimo reage a críticas de Marcelino dos Santos

  • Simião Pongoane

city view of Maputo, Mozambique

city view of Maputo, Mozambique

O secretário-geral da Frelimo, Filipe Paúnde, afirmou que o antigo vice-presidente do partido, Marcelino dos Santos, tem o direito de fazer críticas às políticas económicas do partido, mas que cabe aos órgãos dirigentes da Frelimo delinearem o que acharem melhor para o país.

02 FEV 2011 - O secretário-geral da Frelimo, Filipe Paúnde, está em rota de colisão com o veterano político e fundador do partido, Marcelino dos Santos, sobre o sistema de economia em vigor em Moçambique. Marcelino dos Santos disse há uma semana numa palestra organizada pela Autoridade Tributária Aduaneira que o dinheiro e acumulação de riqueza não eram conquistas da revolução moçambicana liderada pela Frelimo.

Para o veterano e fundador da Frelimo, a maior conquista do povo moçambicano foi a formação do homem novo para desenvolver o país através do sistema económico socialista. Marcelino dos Santos, que já foi vice-presidente da Frelimo, continua firme na defesa do sistema socialista em Moçambique, apesar do seu fracasso reconhecido pelos outros dirigentes do partido no poder. Uma semana depois das suas declarações, o secretário-geral do partido no poder disse que a Frelimo se distancia completamente das palavras de Marcelino dos Santos.

Para Filipe Paúnde os membros do partido têm liberdade de dizer o que pensam e a Frelimo tem órgãos que veiculam a posição da organização. (Isto significa que na Frelimo há democracia. Cada membro está livre de dizer o que pensa sem ser opinião ou posição do Partido. Essas declarações são do camarada Marcelino dos Santos e não do partido. Nós não somos uma ilha. Moçambique está a seguir a economia de mercado. O processo é dinâmico e não estático) – disse Filipe Paúnde, secretário-geral da Frelimo.

XS
SM
MD
LG