Links de Acesso

Governo saído de uma fraude não tem legitimidade - Samakuva


Isaías Samakuva em campanha

Presidente da UNITA promete revisão constitucional caso vença as eleições

O presidente da UNITA disse hoje no Lubango que não vai reconhecer o próximo governo que sair de um processo eleitoral fraudulento.

please wait

No media source currently available

0:00 0:01:31 0:00
Faça o Download

Na fase derradeira de campanha eleitoral, no Lubango, Isaías Samakuva, fez uma alusão as alegadas irregularidades cometidas pela Comissão Nacional Eleitoral, que colocam em causa a transparência do processo.

O líder do Galo Negro denunciou manobras que violam a lei orgânica sobre as eleições, apelou a vigilância e avisou que a UNITA não irá reconhecer a legitimidade do governo que resultar de eleições fraudulentas.

“ Nós queremos que as eleições sejam feitas de acordo com aquilo que a lei diz,” disse o dirigente da UNITA.

“Se houver violações à lei o governo que sair daí não tem legitimidade nenhuma,” acrescentou.

Caso a UNITA seja poder, Isaías Samakuva, prometeu desencadear um processo de revisão da constituição a começar pela atribuição da terra ao povo.

“Quando atingirmos o poder vamos desencadear um processo de revisão constitucional,” disse Samakuva que acrescentou haver muitas cláusulas na constituição que não têm o apoio do seu partido.
“Vamos fazer essa revisão constitucional, e uma das questões que nós vamos rever é a questão das terras, a terra é do povo o proprietário da terra é o povo, não é do governo,” disse
No acto de massas, na praça João Paulo II, Isaías Samakuva, falou das sete prioridades do governo da mudança e refutou a ideia do retorno a guerra garantindo que a UNITA é pela paz e democracia
XS
SM
MD
LG