Links de Acesso

Theresa May diz não haver alternativa à intervenção militar na Síria


Theresa May

Primeira-ministra britânica afirma que ataque destina-se a destruir a capacidade da Síria de produzir armas químicas

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse na noite desta sexta-feira, 13, ter autorizado as forças britânicas a realizar ataques de precisão contra a Síria para reduzir a sua capacidade de produção de armas químicas e reiterou não haver alternativa à intervenção militar.

“Isto não é sobre intervir numa guerra civil. Não se trata de mudança de regime ”, disse May em comunicado.

A chefe do Governo britânico adiantou que o ataque lançado pelos Estados Unidos, Reino Unido e França foi uma resposta ao uso de armas químicas em Douma, na Síria, que matou cerca de 75 de pessoas, incluindo crianças, e acrescentou que o seu país e seus aliados procuraram usar todos os meios diplomáticos para impedir o uso de armas químicas.

“Mas nossos esforços foram repetidamente frustrados. Mesmo nesta semana, os russos vetaram uma resolução no Conselho de Segurança da ONU, que teria estabelecido uma investigação independente sobre o ataque a Douma ”, reiterou May

O Ministério da Defesa britânico acrescentou que quatro aviões com mísseis Storm Shadow participaram do ataque que foi projectado para atacar uma instalação militar onde o Governo da Síria havia armazena produtos químicos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG