Links de Acesso

São Tomé e Príncipe poderá perder apoio do FMI, diz Trovoada

  • Óscar Medeiros

Patrice Trovoada

Trovoada diz que o nível de exigência do FMI é muito elevado e implicará fortes medidas de contenção de despesas.

O Primeiro-ministro São-tomense considera extremamente difícil cumprir a meta do défice estabelecida pelo Fundo Monetário Internacional para estabilizar a situação macroeconómica do país.

Patrice Trovoada não afasta o risco desta instituição suspender o programa de apoio financeiro ao país.

Em entrevista à VOA, Trovoada diz que o nível de exigência do FMI é muito elevado e implicará fortes medidas de contenção de despesas.

A preocupação do chefe do Governo São-tomense foi manifestada 24 horas depois da aprovação do orçamento retificativo, pela Assembleia Nacional, onde o relacionamento entre o Executivo e o Fundo Monetário Internacional esteve no centro dos debates.

São Tomé e Príncipe vive uma situação difícil de mobilização de receitas, perante a qual, o chefe do governo admite todos os cenários, incluindo o risco do FMI suspender o programa de apoio financeiro ao país

Os próximos quatro meses serão decisivos para o governo São-tomense no que toca a implementação de medidas para a contenção de despesas e mobilização de receitas para atingir a meta do défice de 1,8 por cento fixada pelo FMI.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG