Links de Acesso

Samakuva pede "férias" para o regime angolano

  • João Marcos

Isaias Samakuva em campanha

Presidente da UNITA afirma que sofrimento do povo dita ‘’mudança inadiável’’

A contagem decrescente para as eleições em Angola levou o candidato da UNITA, Isaías Samakuva, a aumentar o tom da crítica no apelo a uma mudança que diz ser inadiável, sublinhando que o sofrimento do povo impõe ‘’férias’’ para o regime do Presidente José Eduardo dos Santos.

Em Benguela, na quarta-feira, 16, Samakuva reafirmou que o programa do seu partido tem o remédio para tantas mortes provocadas pela má governação.

O número de óbitos no país, por falta de medicamentos nos hospitais ou outro motivo, serve de pretexto para mudanças no sistema de saúde.

Para ele, há um caminho incontornável.

“A mudança é agora, nós queremos fazê-la agora, por todo o país. O nosso povo, olhando para o sofrimento, diz, grita e chora: o sofrimento é demasiado. Afinal, todos queremos deixar o sofrimento e avançar para o bem-estar’’, realça o candidato à Presidência da Repúbica.

Para Samakuva, a penalização de um regime que, segundo o líder da UNITA, mais não fez do que prometer serviços sociais aos angolanos ao longo da legislatura prestes a chegar ao fim

“Precisamos, na verdade, de tirar aqueles que nos prometeram trazer empregos, trazer um milhão de casas, trazer ‘água para todos’, trazer energia. Precisamos de mandá-los para descansar, para que a UNITA, com o seu Governo Participativo e Inclusivo, resolva os problemas sem olhar para camisolas partidárias’’, concluiu Samakuva.

Antes de Benguela, o presidente da UNITA tinha feito uma jornada de campanha na província de Kwanza Sul.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG