Links de Acesso

Presidente e governador de Cabinda prometem melhorias para Cabinda

  • José Manuel

João Lourenço

Eugénio Laborinho defende maior descentralização e financiamentos para a província

O Presidente angolano, João Lourenço, e o governador de Cabinda, Eugénio Laborinho, reconheceram que a situação na província é grave com altos níveis de desemprego e colapso de serviços governamentais.

As declarações foram feitas na abertura da primeira sessão ordinária da Comissão Económica do Conselho de Ministros, que se realizou nesta quarta-feira, 8, primeira vez fora de Luanda.

Nas eleições gerais, o MPLA perdeu para a oposição, com a CASA-CE e a UNITA a conseguirem em conjunto três deputados contra dois do partido no poder.

O Presidente mostrou-se insatisfeito pelo facto de empreitadas públicas que já deveriam estar concluídas sequer começaram.

João Lourenço prometeu que irá seguir de perto o desenrolar dos trabalhos dessas empreitadas e disse que quer também materializar uma promessa eleitoral de redução das tarifas aéreas para Cabinda.

Já o governador de Cabinda, Eugénio Laborinho, disse que a situação do enclave é caótica em todos os domínios ,por isso, defendeu a revisão do regime especial aduaneiro e o estatuto especial de Cabinda

Laborinho pediu a descentralização de poderes e afirmou que os problemas são mais bem resolvidos localmente do que centralizados em Luanda.

O governador prometeu uma administração aberta a todos, incluindo aqueles que "não concordam connosco” e apelou também a uma maior financiamento de obras em Cabinda

Na expectativa, ficou a tomada de decisão sobre o início de trabalhos da construção de uma centralidade para Cabinda.

João Lourenço não se pronunciou sobre o projecto ficando por se saber, como a província de Cabinda será compensada neste aspecto.

Observadores notam que ao contgrário do que acontecia no consulado de José Eduardo dos Santos, João Lourenço esteve em Cabinda de forma discreta, sem grande aparato de segurança.

As conclusões da primeira sessão da Comissão Económica do Conselho de Ministros em Cabinda, serão apresentadas nas próximas horas.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG