Links de Acesso

Parlamentares africanos querem os jovens na tomada de decisões

  • Simião Pongoane

Jovens africanos

Presidentes de parlamentos de Cabo Verde e Moçambique destacam iniciativas nacionais em Midrand.

Os presidentes do parlamentos de Cabo Verde e de Moçambique defenderam, nesta quinta-feira, 10, em Midrand, norte de Joanesburgo, maior envolvimento da juventude africana nos processos de tomada de decisão para que os seus interesses sejam nas agendas de governação do continente.

Jorge Pedro dos Santos e Verónica Macamo falaram no fórum dos presidentes dos parlamentos africanos, que termina nesta sexta-feira, 11, na sede do parlamento africano.

Trata-se de numa conferência de dois dias na qual os presidentes dos parlamentos do continente africano procuram estratégias para tirar proveito do facto de terem população jovem e sem razão de dependência.

No continente africano, a juventude constitui a maioria da população estimada em cerca de 1.2 mil milhões de habitantes. Os jovens são considerados o maior potencial da mão-de-obra produtiva.

No entanto, a maioria dos jovens africanos está desempregada, dificultando a sua participação no desenvolvimento dos seus respectivos países e nas acções visando o seu autossustento.

Cabo Verde, com 15 por cento dos jovens desempregados, conseguiu reduzir o êxodo da juventude com maiores investimentos no turismo e nos serviços, disse Jorge Pedro dos Santos.

A Presidente da Assembleia da República de Mocambique, Verónica Macamo, avançou algumas propostas de solução do dilema da juventude africana.

A lista das suas propostas inclui a participação da juventude nos processos de tomada de decisão, programas de educação, formação técnico-profissional e empreendedorismo visando a valorização do capital humano da juventude e criação de autoemprego sustentável.

Ela disse que em Moçambique o governo aprovou alguns instrumentos para responder aos desafios que a juventude enfrenta, tais como a política da juventude, programa “férias desenvolvendo o distrito”, onde os jovens recém-graduados realizam seus estágios nos vários distritos do pais, só para citar alguns.

O Parlamento Africano é uma plataforma política de consulta da União Africana. As suas decisões não são vinculativas nos estados membros.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG