Links de Acesso

Ouvinte relembra cobertura do Serviço Brasileiro da VOA durante a ditadura no Brasil

  • Danielle Stescki

José Santaniello trabalhou como voluntário nas Olímpiadas do Rio 2016

José Santaniello, de 64 anos, é reformado e mora em Osasco, São Paulo. Ele começou a ouvir a Voz da América (VOA), transmissão em português para o Brasil, no final da década de 60.

O país viveu um regime militar que se iniciou em 1 de Abril de 1964 e só veio a terminar em 15 de Março de 1985. Durante a ditadura o Congresso Nacional foi dissolvido, uma nova Constituição foi adotada, as liberdades civis foram abolidas, e pessoas consideradas suspeitas foram presas pelo Exército brasileiro e pela Polícia militar.

Durante os anos de chumbo Santaniello conta que se alguém quisessse saber de alguma notícia do Brasil tinha que sintonizar as emissoras de ondas curtas. “A VOA tinha uma potência muito grande e era muito mais fácil entender.”

Santaniello conta que gostava de acompanhar a programação da VOA aos Sábados. Entre diversas lembranças, ele destaca o programa “Sábado Alegre”, uma transmissão conjunta com a Rádio Bandeirantes de São Paulo, numa apresentação de Dárcio Arruda. A animação e a voz limpa e cristalina do apresentador faziam sucesso entre os ouvintes.

A Voz da América encerrou as emissões em ondas curtas em português para o Brasil em 1993. O Serviço Brasileiro continuou a produzir programas e noticiários para emissoras locais até 2001.

Não deixes de conferir a entrevista na íntegra para apreciar as histórias de José Santaniello e saber o que ele acha da crise política e económica brasileira.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG