Links de Acesso

Número de refugiados da RDC em Angola aumenta para 16 mil

  • Armando Chicoca

Refugiados da Rep. Democrática do Congo no centro de Mussungue no Dundo, província da Lunda Norte

Sete crianças morreram de malária e desnutrição nas últimas 48 horas no Dundo

O número de refugiados provenientes da República Democrática do Congo (RDC) em Angola aumentou para 16 mil, de acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Fontes do Governo da Lunda Norte revelam, por seu lado, que diariamente chegam ao Dundo, capital da Lunda Norte, entre 300 e 400 refugiados, em consequência do conflito entre forças governamentais e as milícias "Kamuina Sapo".

Algumas crianças estão a chegar ao Dundo em estado de desnutrição severa e malária crónica.

A VOA sabe que sete delas morreram nas últimas 48 horas devido a desnutrição severa e malária aguda, nos campos de refugiados de Mussungue, com três mortes (3) e Kikanga com quatro mortes (4).

O director de Comunicação Social do Governo da Lunda Norte, Armando Chipema, disse que na sexta-feira, 5, o Executivo provincial vai pronunciar-se sobre situação dos refugiados da Lunda Norte.

Além do ACNUR, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) juntou-se agora aos esforços do Governo local, distribuído comida.

Os medicamentos também começam a escassear nos centros de refugiados.

Recorde-se que no passado fim-de-semana, um avião do ACNUR chegou a Angola com bens para assistir os refugiados.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG